Justiça manda destituir Assis Camelo da Associação de Procuradores

Uma ação movida pelos procuradores contra o presidente da Associação dos Procuradores do Estado da Paraíba (Aspas), Assis Camelo, pedindo sua destituição do cargo foi acatada pelo juiz Antônio Sérgio Lopes, da 14ª Vara Cível. Ele recebeu a ação de obrigação de fazer com pedido de liminar e decidiu pelo afastamento do presidente da entidade.

A reclamação dos procuradores, feita em ação assinada pelos advogados Mônica Figueiredo e Wladimir Romaniuc Neto, dá conta da permanência, por cerca de 20 anos de Assis Camelo na presidência da Aspas e aponta, fundamentalmente, uma irregularidade na gestão dele: o fato de não ter convocado eleições em março passado como prevê o estatuto da associação.

O Procurador Geral do Estado, José Edísio Souto, já foi notificado da decisão, divulgada na noite de terça-feira, 30, e com o afastamento de Assis Camelo quem deve assumir a entidade é Johnson Abrantes, que terá a obrigação de convocar eleições para a entidade.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.