Notícias de João Pessoa, paraíba, Brasil

Justiça Eleitoral de SP notifica Tiririca para apresentar defesa

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

O deputado eleito Francisco Everardo Oliveira Silva, o palhaço Tiririca, foi notificado nesta quarta-feira, no diretório do PR, para apresentar em 10 dias defesa em uma ação penal que responde na Justiça Eleitoral de São Paulo.

A ação investiga se é falso o documento apresentado por Tiririca para comprovar que é alfabetizado.

A denúncia do Ministério Público Eleitoral contra o deputado eleito foi aceita pelo juiz da 1ª Zona Eleitoral de São Paulo, Aloísio Sérgio Rezende Silveira.

Segundo o juiz, a ação não impede a diplomação de Tiririca ou representação cassação do seu mandato.

"Somente uma eventual condenação transitada em julgado poderá vir a afetar seu mandato", afirma o juiz.

Ele lembra que, depois de diplomado, Tiririca passa a ter foro privilegiado e o processo é encaminhado ao Supremo Tribunal Federal.

O palhaço Tiririca foi eleito deputado federal pelo PR com 1,35 milhão de votos.

Ao aceitar o pedido, o juiz afirmou que laudo levanta dúvida sobre o documento apresentado pelo deputado eleito ao apontar um "artificialismo gráfico".

"A prova técnica produzida pelo Instituto de Criminalística aponta para uma discrepância de grafias", afirma Silveira.

A denúncia foi recebida como complemento de outra aceita no dia 22 de setembro por omissão de bens na sua declaração quando se registrou candidato.

No dia 29 de setembro, o mesmo juiz rejeitou um pedido do promotor Maurício Antonio Ribeiro Lopes, da 1ª Zona Eleitoral de São Paulo, que queria fazer um teste de escrita e leitura com o candidato.

Para ele, não havia qualquer causa de inelegibilidade, inclusive quanto à instrução mínima.

Na decisão, o juiz afirma que, a lei "não exige que os candidatos possuam mediano ou elevado grau de instrução, mas apenas que tenham noções rudimentares da linguagem pátria, tanto que é preceito do próprio Estado democrático de Direito a pluralidade / diversidade, buscando-se evitar, inclusive, a formação de um elitismo no corpo dos membros dos poderes legislativo e executivo."

No último dia 22, a Justiça recebeu uma denúncia contra o candidato por omissão da declaração de bens no pedido de registro de sua candidatura. A denúncia também foi oferecida pelo Ministério Público Eleitoral, que entende ter havido falsidade ideológica.

 

Folha Online

Tags

Leia tudo sobre o tema e siga

MAIS LIDAS

Banco do Nordeste nomeia novo superintendente na Paraíba

Prefeito paraibano fala de “infelicidade” de ter filhos autistas e servidora acrescenta: “São doidos”

Anteriores

imagem_2024-06-25_131911480-2

Juiz suspende reunião do PSOL que decidiria pelo apoio a Cartaxo

prefeito

Opinião: Atriz atua e não substitui responsabilidade social de gestor

onibus

Ônibus colide com poste no bairro dos Bancários, em João Pessoa

concurso-policial-penal

MPPB, secretarias e sindicato deliberam sobre concurso para policial penal

banheiro

Suspeito de estuprar mulher durante festa de São João em Santa Rita é preso nesta segunda

Dinheiro muito

Prazo para 16 ganhadores do Nota Cidadã resgatarem R$ 40 mil em prêmios termina dia 20

João Almeida, foto divulgação

Ex-vereador João Almeida está internado após cirurgia cardíaca

Programa Justiça 4.0

Programa Justiça 4.0 abre 35 vagas de trabalho

INSS na Paraíba

Servidores do INSS na Paraíba entram em greve por tempo indeterminado a partir desta terça-feira

Celso Batista e Luciano Cartaxo

PSOL decide hoje se mantém pré-candidatura de Celso Batista ou apoia Luciano Cartaxo