Justiça aumenta para R$ 100 mil multa a empresas que não colocarem ônibus de volta nas ruas em CG

O valor da multa diária aplicada as empresas que não retomarem o transporte de passageiros em Campina Grande subiu para R$ 100 mil. A decisão é da juíza Silmary Alves de Queiroga Vita, da 2ª Vara da Fazenda Pública de Campina.

Anteriormente o valor da multa havia sido estabelecido em R$ 20 mil. Contudo, mesmo diante da decisão da justiça, as empresas não retomaram os serviços, prejudicando o transporte de moradores de São José da Mata, Jenipapo, Estreito/Salgadinho e Galante.

Frota emergencial

Na noite de ontem (11), o prefeito Bruno Cunha Lima determinou à Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos de Campina Grande (STTP) fazer a contratação emergencial de ônibus para atender, principalmente, aos moradores dos distritos de Galante e São José da Mata, a partir desta quinta-feira, 12, com tarifa zero.

Ao longo do dia, segundo informa a STTP, novos ônibus serão agregados à frota emergencial, de forma que seja assegurada a máxima assistência aos usuários de transporte público das outras áreas da zona rural de Campina Grande que sofreram com o abandono das linhas, por parte das empresas do setor, desde o último sábado, 7.

Os custos da operação, inclusive com a implantação da tarifa zero em caráter emergencial, serão descontados do subsídio pago às empresas do setor de transporte público.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.