Júlio promete confirmar candidatura à reeleição até fim da tarde

O economista Júlio Rafael prometeu confirmar até o final da tarde de hoje sua candidatura à reeleição para a a superintendência do Sebrae da Paraíba. A postulação de Júlio foi apresentada por um dos membros do Conselho Deliberativo (cujo nome ele não revelou) no final da tarde da última quinta-feira, 25. Naquela ocasião, a chapa foi rejeitada porque a apresentação dos nomes do grupo de Júlio teria acontecido minutos depois das 18h.

Júlio, contudo, contestou e alegou que o regimento interno não previa o horário final para a inscrição. O documento prevê apenas que sejam apresentados os candidatos uma semana antes do pleito, que acontece no dia 3 de dezembro. Assim, até o final da noite de quinta, o registro de candidaturas seria possível.

Hoje, ele admitiu que pode haver uma composição para confirmar sua candidatura à reeleição no Sebrae da Paraíba:

– Estamos ainda em processo de debate. Até o final da tarde, vamos resolver esse problema e devo estar participando de uma chapa. Sexta-feira, vamos participar da eleição do Sebrae e serei candidato a diretor-superintendente.

Segundo Júlio, a perda de prazo, contestada por ele, teria sido fruto da pressão do que chamou de "chapa inspirada pelo Governo Maranhão", cujo candidato a superintendente é o advogado petista Anselmo Castilho.

– Quem foi registrar essa chapa patrocinada pelo Governo do Estado foi um secretário de Estado, Diego Tavares. Depois, ele ficou exigindo uma declaração dos funcionários do Conselho Deliberativo sobre as chapas inscritas. A pessoa que eu pedi para inscrever a nossa chapa chegou 5 ou 10 minutos depois das 18 horas e, como os funcionários do conselho estavam sob essa pressão, acabou-se criando essa polêmica toda. Mas, os conselheiros decidiram não radicalizar e que seria possível a minha inserção em uma chapa já inscrita, com a substituição de alguns nomes e minha confirmação como candidato a superintendente.

Na entrevista à Rede Paraíba Sat, Júlio também comentou sua votação para deputado federal nas eleições de outubro. Com pouco mais de 7 mil votos, ele admitiu que seu desempenho foi fraco:

– Meu desempenho foi desastroso, muito ruim. Eu não esperava ser eleito porque fazia oito anos que não participava, mas não esperava uma votação tão frágil. Isso serviu para eu entender que essa não era minha praia. Não pretendo mais disputar cargos eletivos.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.