Notícias de João Pessoa, paraíba, Brasil

Juíza deve concluir instrução do “Caso Aryane” ainda hoje

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

A juíza substituta do 1º Tribunal do Júri da Capital, Ana Flávia Vasconcelos, não acatou o pedido dos advogados de Luiz Paes de Araújo Neto, que queriam afastar o promotor Edjacir Luna do “Caso Aryane”, sob o argumento de suspeição. Com essa decisão, a magistrada está dando continuidade, na manhã de hoje, a audiência de Instrução e Julgamento, que teve início em setembro. Este momento, está sendo ouvido, como declarante, o pai de Luiz Paes Neto, Luiz Correia Paes de Araújo.

Hoje, já foram ouvidas cinco testemunhas de defesa: Maria de Fátima Cavalcanti Fonseca, Jaqueline Paula de Marrocos, Igor do Nascimento Borba, Jorge Prevesano Filho e Raniele Vasconcelos Cabral. A magistrada também já colheu os depoimentos de três peritos e mais duas declarantes, Larissa Roberta e Poliana Barbosa.

Como o ritmo da audiência é considerado bom, a juíza deve ter condições de interrogar o réu Luiz Paes de Araújo Neto e, caso os advogados e promotores apresentem as alegações finais na própria audiência, a julgadora pode tomar um decisão sobre o caso.

Ana Flávia Vasconcelos poderá pronunciar o réu, desclassificar o crime, absolver o acusado sumariamente ou não pronunciá-lo. Se houver pronúncia, Luiz Paes de Araújo Neto será julgado pelo Tribunal do Júri. Em caso de condenação e conforme o Código Penal Brasileiro (CPB), o réu pode pegar até 30 anos de cadeia, sob a acusação de homicídio qualificado.

Segundo informações do processo, a estudante Aryane Thays Carneiro de Azevedo foi encontrada morta às margens BR-230, próximo à Via Oeste, no sentido Bayeux-João Pessoa. As investigações policiais apontam que ela teria sido assassinada por asfixiada. O estudante foi indiciado por homicídio qualificado e passou dois meses em prisão preventiva. Agora, ele responde o processo em liberdade. Paes Neto, ainda conforme os autos, foi visto conversando com Aryane e saiu com ela de carro horas antes da jovem ser assassinada

Entre as testemunhas já ouvidas no processo estão o policial rodoviário federal Jácome de Almeida e a delegada Ranielli Vasconcelos. Ela esteve no local onde o corpo foi encontrado e ouviu o estudante pela primeira vez. Ranielli era a delegada plantonista no dia do crime e deu detalhes de como a jovem foi encontrada e do que foi dito no depoimento do réu. Segunda ela, o acusado se apresentou, espontaneamente, à delegacia, acompanhado do seu advogado e durante todo o interrogatório estava tranquilo.

Suspeição – Fica caracterizada a suspeição em uma determinada situação, mencionada em lei, que impede juízes, promotores, advogados, ou qualquer outro auxiliar da Justiça, de funcionar em determinado processo, no caso de haver dúvida quanto à imparcialidade e independência com que devem atuar.

Tags

Leia tudo sobre o tema e siga

MAIS LIDAS

Arthur Urso leva “esposas” para passear sem roupa íntima na orla de João Pessoa

Professores da UFPB desistem de candidatura e apoiam Terezinha e Mônica

Anteriores

dinheiro-ab

INSS começa a pagar primeira parcela do 13º na quarta-feira; veja calendário

Pai que matou o filho é preso

Polícia prende homem que matou o filho ao tentar defender a mãe de agressões

Jucélio Dantas é acusado de assassinar kaliane Medeiros

‘Caso Kaliane’: Acusado será julgado hoje pela morte da ex-companheira

Raios em JP

Paraíba tem aumento de mais de 40% na quantidade de raios no primeiro trimestre de 2024

Polícia Civil, homicídios 1

Pai que matou filho ao defender a mãe continua foragido

Sérgio Queiroz 2 22

Queiroz aceita ser vice de Queiroga: “Quem quiser ser grande, seja servo “

Arlenilson Pereira

Suspeito de 4 assassinatos e outros crimes, homicida mais procurado em Campina é preso em SC

CMJP 30

Câmara terá semana com entrega de títulos e debate sobre empreendedorismo feminino

São João de Campina Grande

Empreender PB abre vagas para comerciantes que irão atuar nos festejos juninos de Campina Grande

Acidente na Epitácio Pessoa

Motociclista morre em acidente na Avenida Epitácio Pessoa