Notícias de João Pessoa, paraíba, Brasil

Juiz federal manda comerciantes deixarem a Praia Formosa

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

O juiz federal Bianor Arruda Neto, da 1ª Vara da Seção Judiciária da Paraíba, proferiu sentença, esta semana, homologando o acordo firmado em audiência do dia 22 de janeiro deste ano, entre os comerciantes da Praia Formosa, Ministério Público Federal (autor da denúncia), Ibama, Sudema e Prefeitura de Cabedelo. Segundo o acordo, eles teriam o prazo para retirada das barracas irregulares até o último dia 22 de abril, o que não foi cumprido. Contra a sentença homologatória, cabe recurso junto ao Tribunal Regional Federal da 5ª Região, com sede em Recife (PE).

O caso – O Ministério Público Federal ingressou com uma ação civil pública na Justiça Federal em outubro de 2008, pedindo a remoção de todos os bares e barracas instalados na Praia Formosa, em Cabedelo, que estavam funcionando sem alvará e licença ambiental. A ação do MPF teve como base um relatório do IBAMA, que acusou o município de Cabedelo de negligência por permitir a instalação das barracas irregulares, que estavam também causando poluição sonora e despejando lixo no mar e no solo.

Na ocasião da audiência, presidida pelo juiz federal Bianor Arruda Neto, na sede da Justiça Federal, em João Pessoa, os comerciantes que ocupam essa área de domínio da União assinaram acordo para retirada das barracas até o último dia 22 de abril. Ainda durante essa audiência, eles se comprometeram a remover as barracas e fossas sépticas do local, bem como concordaram em restabelecer, dentro do possível, o estado natural da área degradada.

Representado pelo prefeito José Francisco Régis, o município de Cabedelo, também réu da ação movida pelo Ministério Público Federal, concordou em auxiliar os comerciantes na remoção das barracas e bares, bem como passar a fiscalizar a Praia Formosa, a fim de evitar novas edificações e atividades irregulares no lugar.

Para quem descumprir o que foi acertado durante a audiência, o juiz federal Bianor Arruda Neto estabeleceu uma multa diária, em valores que variam entre R$ 100,00 e R$ 1.000,00. Veja a relação das barracas: Barraca do Grilo, Bar do Carioca, Bar Brilho do Sol, Nora´s Bar, Bar do Millenium, Samburá Bar, Bilar Bar e Barraca Lobo Mar.

Tags

Leia tudo sobre o tema e siga

MAIS LIDAS

Arthur Urso leva “esposas” para passear sem roupa íntima na orla de João Pessoa

Professores da UFPB desistem de candidatura e apoiam Terezinha e Mônica

Anteriores

dinheiro-ab

INSS começa a pagar primeira parcela do 13º na quarta-feira; veja calendário

Pai que matou o filho é preso

Polícia prende homem que matou o filho ao tentar defender a mãe de agressões

Jucélio Dantas é acusado de assassinar kaliane Medeiros

‘Caso Kaliane’: Acusado será julgado hoje pela morte da ex-companheira

Raios em JP

Paraíba tem aumento de mais de 40% na quantidade de raios no primeiro trimestre de 2024

Polícia Civil, homicídios 1

Pai que matou filho ao defender a mãe continua foragido

Sérgio Queiroz 2 22

Queiroz aceita ser vice de Queiroga: “Quem quiser ser grande, seja servo “

Arlenilson Pereira

Suspeito de 4 assassinatos e outros crimes, homicida mais procurado em Campina é preso em SC

CMJP 30

Câmara terá semana com entrega de títulos e debate sobre empreendedorismo feminino

São João de Campina Grande

Empreender PB abre vagas para comerciantes que irão atuar nos festejos juninos de Campina Grande

Acidente na Epitácio Pessoa

Motociclista morre em acidente na Avenida Epitácio Pessoa