Encontro de ECriativa da Unesco na Capital reúne representantes de 7 cidades

A primeira cidade criativa do Brasil a integrar a Rede Mundial de Cidades Criativas da Unesco na área de Artesanato e Cultura Popular, João Pessoa é sede, nesta sexta-feira (23) do I Encontro de Cidades Criativas Brasileiras (ECriativa). O prefeito da Capital, Luciano Cartaxo abriu oficialmente o encontro que reúne representantes das outras sete cidades do País incluídas na rede e destacou o empenho da Capital paraibana em produzir um desenvolvimento sustentável e criativo na cidade, que gere mais oportunidades de crescimento para a população e eleve João Pessoa a um novo patamar de qualidade de vida.

De acordo com o prefeito, a cidade foi escolhida em outubro do ano passado, em virtude da riqueza do artesanato e da cultura popular. No entanto, as outras áreas da economia criativa abrangidas pelo selo da Unesco (gastronomia, design, música, cinema, artes midiáticas, literatura) também receberão investimentos importantes da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP). Desde que foi incluída na Rede Mundial, há menos de cinco meses, a gestão já produziu avanços significativos que destacam o empenho do governo municipal.

Além de ser a primeira cidade a realizar o encontro que dá o pontapé inicial para a criação de uma rede articulada das cidades criativas do Brasil, esta ação se soma a outras que já vem sendo desenvolvidas em tempo recorde, como o programa AnimaCentro, de ocupação cultural em áreas históricas, e o Celeiro Espaço Criativo, uma vitrine permanente para o artesanato paraibano. Em Abril, será inaugurado também o Laboratório de Inovação Cultural, mais um dos projetos pactuados com a Unesco.

“A economia criativa tem crescido no mundo todo, muitos países já se desenvolvem nesta área e a gente percebe em João Pessoa que investir nisso é algo fundamental. A cidade tem um potencial muito grande e através deste encontro, desta partilha de experiências, podemos avançar ainda mais. Somos cidade criativa na área do artesanato e cultura popular, mas isso não nos impede de conhecer as experiências e crescer nas outras áreas também”, afirmou o prefeito Luciano Cartaxo.

A coordenadora de Cultura da Unesco no Brasil, Isabel de Paula, parabenizou a iniciativa de João Pessoa e afirmou que o exemplo da Capital paraibana deve inspirar as demais cidades. Segundo ela, quando João Pessoa se tornou cidade criativa, significou que ela está colocando a cultura como um dos pilares centrais do desenvolvimento, tendo relevância para o desenvolvimento econômico, cultural e social da cidade.

“João Pessoa teve a sensibilidade de utilizar um recurso criativo, um ativo cultural importante da cidade e do Estado, que é o artesanato. A gente sabe que a Paraíba tem uma produção artística no campo do artesanato muito significativa, singular, original, então é isso que faz a diferença para que João Pessoa tenha visibilidade internacionalmente, podendo atrair bastante ações de desenvolvimento da região. O trabalho já desenvolvido aqui, como o Celeiro, expressa esta criatividade da cidade e isso é importante como referência, como exemplo que João Pessoa se torna e inspira em outras cidades”, declarou.

O encontro, promovido pela PMJP em parceria com o Sebrae da Paraíba, acontece no auditório da Estação das Artes, com a participação de representantes da Unesco no País, além do Ministério da Cultura. Além das outras sete cidades Criativas brasileiras, Belém (Gastronomia), Brasília (Design), Curitiba (Design), Florianópolis (Gastronomia), Paraty (Gastronomia), Salvador (Música) e Santos (Cinema), o evento também contou com a participação de três possíveis candidatas em 2019: Belo Horizonte, Fortaleza e Recife, que se candidatarão nas áreas de gastronomia, design e artesanato, respectivamente.

Comentários