José Formiga nega acomodação de “maranhistas”

O secretário de Administração Penitenciária do Governo do Estado, José Alves Formiga, rebateu as informações divulgadas por aliados do governador Ricardo Coutinho (PSB) e segundo as quais a administração estadual estaria acomodando adversários ao invés de dar espaço à nomeação de aliados do socialista. Formiga tratou do assunto como improcedente e disse que há uma demora "natural" em proceder as nomeações dos cargos comissionados. Por causa disso, servidores antigos estariam sendo mantidos até que o Diário Oficial do Estado publique as devidas substituições:

– Não existe essa acomodação de adversários. Isso é fofoca. O Governo só tem três semanas. As nomeações, por questões operacionais, estão acontecendo dentro da normalidade e a máquina não pode parar. O funcionário comissionado ou não que está lá assumindo o seu papel dentro da nossa secretaria ou de qualquer outra não foi retirado. A máquina não pode parar. É como hospital, funciona 24 horas. Essas pessoas são responsáveis e não podem ser afastadas de suas atividades antes que cheguem outros para substitui-las. É natural em qualquer governo que começa existir fatos dessa natureza. Isso não nos incomoda.

Formiga ainda tratou da contratação dos agentes penitenciários concursados e disse que cerca de 63 ainda esperam a chance de entrar em atividade:

– Esses concursados estão se apresentando no setor de Recursos Humanos, mas com pouco tempo de Governo, não tem como resolver tudo.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.