José Alencar apresenta quadro de anemia e água no pulmão

O vice-presidente da República, José Alencar, apresenta quadro de anemia e água no pulmão, segundo apurou a reportagem da Folha com fontes do hospital Sírio Libanês, em São Paulo. Ele recebeu transfusão de sangue e diurético.

Alencar está internado desde o final da tarde de ontem. Ele iria para Belo Horizonte, onde teria compromissos particulares, mas seus médicos detectaram uma queda na taxa de hemoglobina, proteína responsável pelo transporte de oxigênio no sangue.

Nota divulgada hoje pelo hospital afirma que o quadro do vice é considerado bom e que ele deu entrada no local com queixa de fadiga. A reportagem apurou que ele teve febre nesta quinta-feira. Hoje, Alencar passa por exames e só deve receber alta neste sábado.

Ele esteve ontem no Rio de Janeiro, onde participou do lançamento ao mar do navio Log-In Jacarandá, navio porta contêiner construído no Brasil. Na ocasião, negou ter a intenção de participar do próximo governo, caso a pré-candidata da situação, Dilma Rousseff (PT), seja eleita.

Alencar não descartou a possibilidade de concorrer a um cargo eletivo no futuro. "Não me cabe dizer isso. O que um presidente precisa é de pessoal mais jovem, preparado, com saúde, para estar em tempo integral. O Brasil precisa e exige muito", afirmou, ao ser questionado sobre sua possível participação no futuro governo.

Ele lembrou que os efeitos da quimioterapia o desgastam bastante, e que, por isso, desistiu de concorrer às eleições em Minas Gerais.

Sobre a campanha eleitoral, o vice-presidente elogiou os pré-candidatos e comentou esperar uma campanha "sem baixarias". Acrescentou ainda que percebe vontade do povo em dar continuidade ao que vem sendo feito pelo governo Lula.

"O povo brasileiro gostaria muito de assistir, presenciar, conviver com uma continuidade do trabalho que está sendo realizado pelo governo Lula. É incrível isso, mas é a verdade. Tanto aqui quanto nas relações internacionais."

Câncer – Há mais de dez anos Alencar enfrenta um câncer na região abdominal. Nos últimos anos, ele passou por 15 cirurgias.

Alencar retomou as sessões de quimioterapia no início de setembro do ano passado, pouco depois de exames terem demonstrado que os tumores abdominais haviam voltado a crescer. Por isso, interrompeu o tratamento experimental a que se submetia nos Estados Unidos.

Naquele mesmo mês, ficou internado por três dias após apresentar níveis baixos de hemoglobina, leucócitos e plaquetas.

No final de outubro de 2009, no entanto, Alencar disse que os exames haviam mostrado uma "redução substancial" dos tumores.

Folha Online

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.