Jorge Ribeiro da Nóbrega morre em decorrência de câncer

O desembargador Jorge Ribeiro Nóbrega, aposentado desde 2009, faleceu na madrugada de hoje. O magistrado vinha lutando contra um câncer há 10 anos, e em decorrência da doença ele sofreu falência múltipla dos órgãos. O velório acontece na Funerária Morada da Paz, na avenida D. Pedro II, final da João Machado, e o sepultamento vai ocorrer às 16h, no cemitério Boa Sentença.

A notícia do falecimento do desembargador Jorge Ribeiro consternou a magistratura paraibana. O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Abraham Lincoln da Cunha Ramos lamentou a morte do colega, que durante toda a carreira no TJ sentou a seu lado no Pleno da Corte. O desembargador Lincoln também conviveu com Jorge na 4ª Câmara Cível. Para ele, seu desaparecimento foi uma perda irreparável para a justiça da Paraíba. “Foi um homem que dedicou toda a vida às boas causas de Justiça e seu falecimento deixa de luto o Poder Judiciário”, disse ele.

O magistrado deixa a esposa Maria Zenilda do Amaral Nóbrega, com quem teve quatro filhos: Alexandre Jorge Nóbrega, Rogério Nóbrega, Júlia Cristina Nóbrega e Helena Nóbrega. O desembargador deixou também seis netos: Gabriel, Amanda, Pedro Henrique, Ana Luiza, Vinícius e Hanna.

Jorge Ribeiro Nóbrega ingressou na magistratura da Paraíba em 4 de setembro de 1970, como juiz de direito titular da comarca de Coremas. Sendo o juiz mais antigo em exercício na 3ª entrância. Chegou a juiz auxiliar da Corregedoria Geral da Justiça – 1986/1987 e 1988/1989. Como juiz de direito da comarca da Capital foi titular da Vara do Registro Público, da 3ª Vara da Fazenda Pública e da 1ª Vara Cível. Foi promovido a desembargador, na vaga aberta pela aposentadoria compulsória do desembargador José Hardman Norat. O desembargador foi diretor da Escola Superior da Magistratura, presidente e vice do TRE, Vice-presidente do TJ e presidente da 1ª Câmara Cível.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.