Joice Hasselmann tira bolsonaristas e coloca Julian Lemos na CPMI das Fake News

O deputado federal paraibano acaba de assumir uma vaga na CPMI das Fake News. A nova líder do PSL na Câmara, deputada Joice Hasselmann (SP) derrubou a “trincheira” do presidente Jair Bolsonaro da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Congresso que investiga as chamadas fake news. Em ofício encaminhado na quarta-feira (11), ao colegiado, Joce retirou quatro deputados bolsonaristas da comissão: Filipe Barros (PR), Caroline de Toni (SC), Carla Zambelli (SP) e Carlos Jordy (RJ).rispim (RS) e Professora Dayane Pimentel.

Justamente esses quatros rivalizaram com Joice quando a deputada prestou depoimento na CPMI, no último dia 4.Houve episódios de bate-boca, acusações sobre atividades fora da vida parlamentar, xingamentos e exposição de conversas privadas. Com Carla Zambelli, Joice afirmou que o prsidente da República quis saber se a colega trabalhou como prostituta na Espanha.

Para o lugar do quarteto, que desde a instalação da CPMI, em setembro, defende fortemente o presidente Jair Bolsonaro na comissão e rivaliza com a oposição e desafetos do Planalto, a líder do PSL colocou quatro deputados próximos a ela: Julian Lemos (PB), Delegado Waldir (GO), Nereu Crispim (RS) e Professora Dayane Pimentel (BA).

Os quatro novos membros da comissão são próximos ao presidente nacional do PSL, Luciano Bivar (SP), que rompeu com Bolsonaro.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), garantiu à CPMI o funcionamento até abril de 2020. A comissão foi anunciada como um “calcanhar de Aquiles” para Bolsonaro e cogita chamar integrantes do chamado “gabinete do ódio” e até o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro, para prestar depoimento.

Com Estadão

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.