João Paulo Cunha discute eleição enquanto espera ser preso

O ex-presidente da Câmara João Paulo Cunha (PT-SP) passou o dia de ontem recebendo amigos em seu apartamento funcional, em Brasília, e chegou a analisar o cenário eleitoral para 2014.
 
Ele aguarda documento do Supremo Tribunal Federal (STF) para se entregar à Polícia Federal –o ministro Joaquim Barbosa saiu de férias sem deixar autorização.
 
Amigo de longa data do deputado e um dos fundadores do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), José Rainha almoçou com João Paulo e assessores.
 
A conversa foi ouvida do lado de fora do apartamento por um grupo de jornalistas. Foi possível identificar que João Paulo demonstrou preocupação com o cenário que a presidente Dilma Rousseff enfrentará neste ano.
 
"A Dilma fala que está tudo bem mas de 41% para 51% [índice de intenção de voto] é um problema. De zero a 40% vai, mas de 40% para 51%?", afirmou o petista, fazendo referência sobre o percentual mínimo para que um candidato vença as eleições em primeiro turno.
 
Na avaliação de João Paulo, Eduardo Campos, do PSB, não tem capilaridade nos Estados e Aécio Neves, do PSDB, não representa os anseios do povo por algo que seja novo. João Paulo Cunha foi condenado a 9 anos e 4 meses de prisão.
 
 
 
 
Folha Online

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.