João Gonçalves reclama de falta de água em Santa Rita e Jane Panta rebate: “Não sabe de nada”

Os deputados estaduais João Gonçalves e Jane Panta trocaram críticas na manhã desta terça-feira (24), durante sessão na Assembleia Legislativa, por causa do sistema de abastecimento de água e esgotamento sanitário de Santa Rita.

Em pronunciamento na tribuna, João Gonçalves criticou a nova concessionária que opera o sistema na cidade, a Águas do Nordeste (ANE). Segundo o parlamentar, a cidade está há cinco dias sem água porque a ANE não sabe operar o sistema. Disse também que as “conversas” do prefeito Emerson Panta e da deputada Jane Panta, em defesa da mudança da concessionária e críticas a Cagepa não se sustentam.

“Reclamavam da Cagepa, o prefeito vai pra televisão dizer que agora tem água e a população está há cinco dias sem água, porque a empresa não sabe operar o sistema, não tem conhecimento técnico. A carapuça caiu”, disse João Gonçalves.

Segundo ele, “o povo está sendo enganado, ludibriado com essa história de que agora tem água”.

Ele anunciou que vai encaminhar na Assembleia um pedido de criação de uma comissão especial para verificar a licitação do processo envolvendo a escolha da ANE.

A deputada Jane Panta rebateu as declarações e afirmou que tudo não passa de “insinuações e teatro” do colega, que, segundo ela, além de “disseminar inverdades”, estava tentando se aproveitar do tema por conta do período eleitoral, para ganhar vantagens.

“Nada do que ele falou condiz com a verdade. Você está falando de uma coisa que não tem conhecimento algum. você Não sabe de nada, tá querendo pegar carona. Faz o teu papel, defenda o povo, não defenda um grupo”, disse Jane Panta.

Ela afirmou que a licitação foi feita desde 2019, após um estudo da água e que a Prefeitura de Santa Rita conversou inúmeras vezes com a Cagepa, que se recusou a participar da licitação.

Ela negou falta de conhecimento técnico por parte da empresa. “É que a empresa herdou uma agência sucateada. Está aberta ao público para quem quiser ir visitar as instalações que a Cagepa deixou”, completou.

Afirmou que em 50 anos de atuação da Cagepa na cidade, apenas 4% do município tem saneamento e que a população da zona rural nunca teve direito a água.

“Água é um patrimônio público e todo mundo tem direito a água, não apenas um grupo. Queríamos que Santa Rita tivesse um contrato e que a gente pudesse cobrar os direitos de Santa Rita e vamos cobrar”, completou, ressaltando que a Prefeitura ganhou em todas as esferas judiciais, inclusive no STF, ao ser questionada sobre a troca de concessionária.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.