João Gonçalves acusa Zenóbio de fazer queda de braço com PEC 300

O deputado estadual João Gonçalves disse na manhã de hoje no programa Correio da Manhã, que o deputado Zenóbio Toscano quer transformar a “PEC 300” em queda de braço eleitoral para prejudicar policiais militares, civis e agentes penitenciários.
 
Gonçalves afirmou que esta é a primeira vez, na história, que a Assembleia trava o andamento de um projeto para analisar uma assinatura. O deputado tucano lembrou “que em 2008 a Assembléia Legislativa da Paraíba aprovou diversos projetos em dezessete sessões extraordinárias realizadas em um único dia, e jamais Zenóbiou parou conferir a veracidade de uma assinatura”.

O deputado estadual Zenóbio Toscano (PSDB) devolveu os projetos de lei enviados pelo Poder Executivo, à presidência da Casa alegando  que existe divergência entre as rubricas do governador José Maranhão postas nas fotocópias encaminhadas pela Casa Civil do Governador na noite do dia 20 e no projeto original encaminhado à Casa no dia seguinte.

Zenóbio afirmou ainda que constatou uma possível fraude nos anexos que trazem a tabela do subsídio da Polícia Militar, a qual na xérox existe a assinatura do governador José Maranhão e no original apenas a rubrica.

Os projetos de lei dispõem sobre o reajuste salarial dos policiais militares, civis e agentes penitenciários. Eles se tornaram conhecidos como “PEC 300 da Paraíba”.
 
O deputado federal Major Fábio (DEM) informou que a partir desta terça-feira (26) integrantes da Polícia Militar, Civil e Corpo de Bombeiros vão acampar na porta da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) até que a PEC seja aprovada.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.