João critica decisão de Bolsonaro cancelando compra de vacina: “inconsequente”, diz

 

O governador João Azevêdo tachou nesta quarta-feira (21) de “inconsequente” a decisão anunciada pelo presidente Jair Bolsonaro, em rede social, de que não vai comprar as doses da Coronavac, vacina contra Covid-19 do Instituto Butantan produzida em parceria com a empresa chinesa Sinovac.

“É um ato inconsequente, extremamente grave. Tenho certeza que os governadores vão se reunir novamente para que a gente possa encontrar uma saída”, disse o governador durante entrevista à rádio CBN.

A compra da vacina foi anunciada ontem pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, durante reunião virtual com os governadores. O governador João Azevêdo participou da reunião, onde os gestores pressionaram pela compra da vacina.

“Nós saímos extremamente esperançosos dessa reunião. Havia uma representação real de todo corpo técnico do Ministério da Saúde, e hoje acordamos e fomos surpreendidos por uma mensagem dessa, no sentido de que não fará a compra. Isso é um equívoco extraordinário. Não é dessa forma que se trata um assunto desse, não se pode politizar um assunto desse. Vacina não tem partido político, não interessa aonde a vacina foi fabricada. Isso é um contrassenso, não se pode politizar o processo”, disse o governador.

1 comentário

  • Adalberto Guilherme da Silva.
    09:58

    João, deixa a vacina da china com os chineses, eles sabem o que fizeram, nós não, por isso não temos que ser cobaia deles. Mas estamos em um pais democrático você pode tomar, quero ver.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.