Notícias de João Pessoa, paraíba, Brasil

João Azevêdo se reúne com sindicato de fabricação de álcool e reforça apoio ao setor

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

O governador João Azevêdo recebeu, nesta quarta-feira (15), no Palácio da Redenção, em João Pessoa, integrantes do Sindicato da Indústria de Fabricação do Álcool no Estado da Paraíba (Sindalcool). O objetivo do encontro foi discutir as demandas do setor e reforçar o apoio do governo para sanar as suas necessidades.

O chefe do Executivo Estadual avaliou positivamente o encontro, mas enfatizou a preocupação do estado e do setor sucroenergético com o Projeto de Lei 18/2022, que fixa o teto de 17% do ICMS sobre combustíveis, gás natural, energia elétrica, comunicações e transporte coletivo. “Temos que entender que o plantio da cana de açúcar gera muito emprego. Esse é um segmento que temos que ter um olhar diferenciado, para que a gente possa manter um nível de emprego. Ao mesmo tempo, com as mudanças que estão sendo propostas hoje com a PL 18/2022 no congresso vai impactar até no consumo do álcool e isso pode alterar o ganho que efetivamente acontece pela diferença do ICMS que existe hoje da gasolina para o álcool. Se houver um nivelamento essa competitividade pode ser perdida e isso preocupa muito, porque terá uma redução no consumo e, consequentemente, haverá uma redução da receita provocada pelo imposto no álcool”, comentou o governador.

Já o secretário de Estado da Fazenda, Marialvo Laureano, reforçou o apoio do governo em manter o incentivo fiscal concedido para a categoria. “Existe uma legislação vigente, o governo é parceiro do setor e hoje reafirmamos que o estado não tem nenhuma intenção de revogar esse benefício fiscal, até porque é um setor que gera muito emprego e todo nosso trabalho é exatamente para melhorar a qualidade de vida das pessoas”, reforçou.

O presidente do Sindalcool, Edmundo Coelho, ressaltou que o setor tem possibilidade de ampliar as suas atividades, desta vez no segmento de biometano. “É uma perspectiva interessante porque o volume de biometano que pode ser produzido a partir do aproveitamento de resíduos das indústrias é uma coisa como 81 milhões de m³/ano e isso ajudaria a reduzir a demanda pelo diesel. Acreditamos que o governador irá abraçar cada vez mais essa causa dos biocombustíveis e pra nós isso é importante que aconteça, para que a sociedade também valorize”, enfatizou.

Participaram também da reunião o secretário de Turismo e Desenvolvimento Econômico e diretor presidente da Cinep, Rômulo Polari; o secretário de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca, Rafael Lopes; o secretário de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão, Gilmar Martins; o secretário de Infraestrutura, Recursos Hídricos e do Meio Ambiente, Deusdete Queiroga, além de empresários e membros do sindicato.

Tags

Leia tudo sobre o tema e siga

MAIS LIDAS

UEPB: uma crise democrática

Confusão continua: TRE nega ter chancelado posse de Raissa Lacerda na Câmara

Anteriores

ghfdgh

Homem é morto a tiros na frente da filha de 3 anos em João Pessoa

Estacao_Cabo_Branco_Foto_KLeide_Teixeira_-30

Estação Cabo Branco abre vagas gratuitas para o Curso Livre de Teatro

noname

Nyedja Gennari faz encenação em defesa da PL 1904/24 durante audiência pública no Senado Federal

gabarito-enem-2022-3

Taxa de inscrição para o Enem 2024 deve ser paga até quarta

quais-os-salarios-e-beneficios-para-todos-os-cargos-da-policia-civil-da-paraiba-concursos-2022

Operação da Polícia Civil da Paraíba prende quadrilha especializada em extorsão

Priscila e Ramonilson (1)

Baronesa lança pré-candidatura em Patos e Ramonilson fala em ‘compromisso não honrado’

PSDB candidaturas femininas

PSDB amplia bases para eleições municipais e aposta em pré-candidaturas femininas na PB

Prisão, cadeado

Polícia Civil prende investigado por participar do assassinato do tio

Polícia Civil JP

Preso foragido do Rio que manteve família refém em JP durante assalto

Furto agências bancárias

Polícia Civil e PRF prendem investigados por furto de computadores de agências bancárias na Paraíba, PE e RN