João Azevêdo se declara feliz com anulação de condenações de Lula

O governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania) comentou hoje a decisão tomada pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, que anulou na segunda-feira ( 8) todas as condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pela Justiça Federal no Paraná relacionadas às investigações da Operação Lava Jato. João se declarou feliz com a atitude e considerou que a Lava-Jato misturou projeto político com Justiça:

“A única coisa estranha é que se passaram todos esses anos e agora descobriram que o fórum de Curitiba não era adequado para se julgar o ex-presidente. Estou feliz porque a Justiça pode tardar, mas não falhou neste caso para Lula. Todos os argumentos usados para suspender as ações de Curitiba já haviam sido postos pela defesa de Lula. Por que só agora eles foram vistos? Fico feliz porque o ex-presidente recuperou sua capacidade de ser votado, mas ele foi alvo de um grupo que misturou projeto político com Justiça. A Lava-jato, mesmo com uma importância extraordinária no combate à corrupção, misturou num determinado momento o projeto político de algumas pessoas com a política”, disse, durante entrevista ao Programa Rede Verdade, da TV Arapuan.

Apesar de sua concordância com a anulação das condenações, João foi cauteloso ao ser questionado a respeito de um eventual interesse em estar no palanque de Lula nas eleições de 2022: “Não discutimos isso, evidentemente. Estamos em meio a uma pandemia. Por incrível que pareça, nem sentamos com o PT, um partido aliado nosso, para discutir o próprio governo. Imagine presidência da República! Eu não discuti nem a reeleição no Estado. Nós temos um foco que é cuidar da pandemia. Temos que cuidar do número de mortes que já passou de 40 por dia na Paraíba, um patamar absurdo. No momento adequado vamos debater isso”, resumiu.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.