João Almeida sugere que atentado contra Nilvan pode ter sido “montado”

O candidato do Solidariedade à prefeitura de João Pessoa, João Almeida, estranhou a denúncia de um suposto atentado a mão armada por parte do adversário do MDB, Nilvan Ferreira. João gravou um vídeo no qual cita sua experiência como policial rodoviário federal e das campanhas que participou para vereador de João Pessoa para dizer que teria sido um “pseudo-atentado” o que se passou com o radialista.

“Cá para nós, tenho 26 anos como policial e nunca vi isso nessa cidade. Atentado em começo de eleição só pode ter dois motivos: ou o cara está devendo muito na praça, tem muitos inimigos ou isso foi montado para chamar a atenção. Pelo amor de Deus! Vamos ter discernimento! Chega de fake news e fantasia”, disse João.

O relato – Segundo a assessoria de Nilvan Ferreira, o motorista do veículo com placa de João Pessoa – MOW 1562 – sacou uma arma em direção ao candidato e militantes próximos, promovendo ameaças e agressões verbais. O condutor do carro ainda não foi identificado.

Ainda segundo informações do local, os disparos não foram efetuados, pois no momento em que a arma foi sacada contra o candidato, as pessoas avançaram em direção ao carro para proteger Nilvan. A ação assustou o condutor armado que saiu imediatamente do local.

Depois da ação, o indivíduo arrancou com o carro do local. Logo em seguida Nilvan se dirigiu para a Central de Polícia, onde prestou boletim de ocorrência da Central de Flagrantes. Sobre o episódio, o jornalista, conhecido por suas posições combativas na cidade, lamentou pelo ocorrido, disse que já esperava hostilidades contra sua candidatura, mas não nessa proporção. Ele ainda garantiu que seguirá fazendo campanha sem medo de enfrentar os desafios da disputa eleitoral.

Leia mais:

Nilvan Ferreira é ameaçado por homem armado durante campanha na orla de João Pessoa

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.