Jeová comemora inauguração da Transposição e se preocupa com uso certo das águas

A entrega, nesta quinta-feira (21), do trecho final do Eixo Norte do projeto de integração das águas do Rio São Francisco é special para o deputado sertanejo Jeová Vieira Campos, pois significa a concretização de um sonho e o coroamento de uma luta de quase toda sua vida política e pessoal. No dia que considera um dos mais importantes e felizes de sua vida, o parlamentar destacou com emoção sua alegria com a chegada das águas ao sertão paraibano, relembrou sua trajetória de luta em três mandatos na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) para consolidação do projeto de Transposição e agradeceu ao ex-presidente Lula, idealizador do projeto por ter começado e quase concluído essa grandiosa obra. Agora, segundo Jeová, o trabalho continua para que a vida do sertanejo realmente mude com o fortalecimento dos arranjos produtivos locais e da agricultura familiar.

“Foram anos de luta, duras e longas batalhas, não apenas minha, mas de todos os nordestinos que nunca desistiram deste sonho, nunca perderam a fé. Agora é hora de celebrar e agradecer. Primeiramente, a Deus e à nossa gente, depois ao nosso ex-presidente Lula, nordestino como nós, conhecedor de nossa penosa realidade diante da seca”, disse Jeová, emocionado.

O deputado lembrou que a chegada das águas do Eixo Norte da transposição consagra uma luta histórica iniciada no início dos anos 90. “O projeto ganhou vida, efetividade, no primeiro governo do presidente Lula e que teve uma aceleração muito grande, forte, no governo da presidenta Dilma. Só para termos uma ideia, o maior túnel da América Latina, o Cuncas I, que liga a Paraíba ao estado do Ceará, por debaixo da serra de Monte Horebe, são quase 15 km de túnel, foi inaugurado por Lula em 27 de dezembro de 2010”, salientou o deputado, continuando com a gestão da presidenta Dilma. “A presidente Dilma fez a barragem de Boa Vista, fez a barragem de Caiçara, fez o túnel Cuncas II, que vai homenagear Adalberto Nogueira”, disse Jeová.

Para Jeová, o momento foi de forte emoção. “Para mim este é um momento singular, histórico, e um momento de muita felicidade. Saber que esse percurso de águas, 268 km de canais e 11 barragens, a maior parte construídos na época pelo presidente Lula e Dilma, é uma marca que entra pra história. A luta de anônimos, a luta de representações políticas, como é o caso dos nossos mandatos, a participação das igrejas, destacadamente os bispos do Rio Grande do Norte e Paraíba, o apoio da Imprensa, da classe política, é bem verdade, mas, sem dúvida o destaque na Paraíba foi à atuação do nosso mandato em defesa das águas. É um momento muito importante. Estou muito feliz de estar vivendo esta realidade. Viva a Transposição”, declarou Jeová.

Preocupação com o uso certo das águas

Como presidente da Frente Parlamentar da Água e da Agricultura Familiar da ALPB, Jeová Campos sempre teve a Transposição do Rio São Francisco como sua principal luta e esse sempre foi o pleito de mudança efetiva da vida socioeconômica da região sertaneja. Em três mandatos, foram inúmeras idas a Brasília, visitas técnicas, audiências públicas, reuniões com moradores das mediações dos açudes e margens no caminho das águas para tratar das escolhas de culturas, solicitar a inclusão desses agricultores em programas como o que aquisição de sementes, projetos de fortalecimentos os arranjos produtivos e de fortalecimento da agricultura familiar.

Jeová sempre teve a preocupação com o destino efetivo certo das águas. “Uma água cara, uma obra de tantos milhões é preciso que se tenha o destino certo que é para a agricultura, para o fomento do desenvolvimento e da manutenção digna do sertanejo em sua terra”, explicou o deputado.

“Viva a transposição. Vamos agora acreditar que o projeto possa trazer resultados sociais e econômicos inclusivos. O curso do Rio Piranhas precisa ser recuperado e com a perenização, um grande projeto para a agricultura familiar. Isso é o que se desenha para o horizonte. A chegada de águas vai possibilitar o cultivo de alimentos sem agrotóxicos para nosso povo”, finalizou o parlamentar que, por estar ainda em Brasília, não pôde estar em São José de Piranhas, neta quinta-feira (21), onde o presidente Jair Bolsonaro esteve para oficializar a chegada das águas no sertão paraibano.

 

 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.