Jair Soares: não temo ser responsabilizado por defender o povo

O funcionário público Jair Soares respondeu a declaração de André Gadelha de que iria responsabilizá-lo pela campanha contra os deputados que votaram contra o projeto de permuta da Acadepol. Jair disse ao Parlamentopb que não teme ser responsabilizado por defender o povo e que cabe a justiça decidir se ele e culpado ou não. 

 
Ele disse ainda que a CPI foi “insignificante” e lamentou que deputados percam o tempo com matérias” irrelevantes”.
 
– Lamento que a Assembleia Legislativa perca tempo com essa CPI, haja vista que tem problemas maiores para se tratar. Os deputados paraibanos passaram 4 meses para discutir uma coisa insignificante: ver quem pagou um outdoor. Eu não temo ser responsabilizado por ter defendido que mais de 5 mil pessoas se cadastrassem para conseguir um emprego. Eu não cometi nenhum crime, não defendi que as pessoas deixassem de pagar impostos ou roubasse. Meu crime foi defender os interesses da população. Cabe a justiça decidir seu eu sou culpado ou não.
 
Para o deputado divulgar os nomes e a imagem dos deputados que votaram contra a permuta não é um crime e que as pessoas tinham o direito de saber quem foram os que votaram contra um projeto que só traz benefícios ao Estado.
 
– A justiça dirá se divulgar a imagem dos deputados se configura crime ou não. As pessoas precisavam saber quem eram aqueles que votaram contra um projeto que beneficia uma área da cidade e, consequentemente, o Estado como um todo. 
 
Por fim, ele disse que declarações de André Gadelha só vinham comprovar que a CPI do Outdoor foi a maior perda de tempo, pois, ele estaria apenas reconhecendo o que já foi dito a três meses atrás. 
 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.