Ivonete Ludgério diz que fidelidade partidária é como seita

Campina Grande – A vereadora Ivonete Ludgério, do PSB, lidera a oposição na Casa de Félix Araújo e recentemente trocou o ninho tucano pela sigla socialista. Ela não acha importante para o político se manter em um mesmo partido, mas defende que é preciso ter coerência. A parlamentar considera a fidelidade partidária no Brasil semelhante a uma seita, onde é preciso obedecer cegamente ao líder, que muitas vezes não dispõe de respaldo popular.

Ela comentou que, por causa da tendência popular, votará em Ricardo Coutinho e em Cássio: "É uma decisão que eu e Manoel Ludgério já tomamos e não votamos em Cícero Lucena. Votamos em Ricardo Coutinho". Ivonete comentou os dados do Ibope e a maioria de 48% dada ao presidenciável José Serra. Ela, contudo, não crê no impulso dessa aceitação em prol de Cícero Lucena.

"A pesquisa mostra que a tendência do paraibano é votar no candidato da oposição para o Governo", disse ela.

Na entrevista que você pode ouvir, realizada pelo repórter Arquimedes de Castro, a socialista criticou a forma como Damião Feliciano chegou à presidência do PDT, impondo condições. A vereadora também não concordou com a tentativa de Cícero Lucena de impor uma candidatura aos tucanos.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.