Iraê reage e diz que PMDB não tem presidente nem diálogo

A deputada estadual Iraê Lucena reagiu com contundência hoje ao ser questionada sobre seu posicionamento diante da ameaça de enquadramento feita por seu líder na Casa, Raniery Paulino (PMDB) e pelo presidente estadual da sigla, José Maranhão. A deputada, que integra a base do Governo, de quem o PMDB é adversário, não demonstrou preocupação com a possibilidade de sanção e argumentou que o próprio presidente já desobedeceu orientações partidárias:
 
– Quando Rita Camata, do PMDB, foi vice de José Serra em 2002, Maranhão desobedeu o partido e votou em Lula. Na história, há vários exemplos de discordâncias de filiados do PMDB em relação a orientações do partido. Pedro Simon diverge. Nem Maranhão e nem ninguém foi punido. Eu voto a favor do povo da Paraíba e não estou preocupada com ameaças. O que falta ao PMDB é presidente e diálogo.
 
Iraê rompeu com o então candidato à reeleição para o Governo do Estado, José Maranhão, no segundo turno de 2010 e passou a apoiar Ricardo Coutinho (PSB). Naquela eleição, ela teve mais de 23 mil votos em 71 municípios. 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.