Iraê Lucena deve deixar o PMDB até outubro

A deputada estadual Iraê Lucena admitiu que deve se desfiliar do PMDB. A declaração se deu um dia depois do novo líder do partido na Assembleia Legislativa da Paraíba cobrar que os deputados sigam a orientação partidária em relação aos votos no plenário. Ele chegou, inclusive, a afirmar que levaria ao conhecimento do Conselho de Ética as eventuais divergências, caso de Iraê, que é aliada do governador Ricardo Coutinho (PSB), a quem o PMDB faz oposição.
 
– Desconheço essa recomendação ou orientação do líder e sou testemunha de várias legislaturas que vários colegas de bancada não seguiram a orientação do PMDB. Estou no PMDB, mas tenho tempo para pensar na minha situação partidária.
 
A parlamentar, que assumiu o mandato em substituição a Guilherme Almeida (PSC), licenciado para atuar como secretário do prefeito Romero Rodrigues (PSDB) em Campina Grande, disse ter amizade pelo líder do PMDB tenho amizade por ele e acrescentou não ser novidade a dissidência aberta por ele no partido desde o segundo turno de 2010, quando deixou de votar em José Maranhão (PMDB) para anunciar seu apoio a Ricardo Coutinho.
 
Especificamente sobre sua situação partidária, ela disse que deve mudar de partido dentro do prazo previsto pela lei eleitoral para os políticos que vão disputar as eleições do ano que vem:
 
– Tenho até setembro, um ano antes de 2014, para decidir meu destino político. Tenho conversado com vários partidos, mas ainda não decidi esse assunto. 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.