Internautas simulam guerra do tráfico no Orkut

O site de relacionamentos Orkut tem sido usado para simulação de confrontos entre quadrilhas organizadas, semelhantes aos das Favelas do Rio de Janeiro. Trata-se da organização virtual do RPG (Role Playing Game, ou jogo de interpretação de Personagens em português.

Segundo informações dom portal Terra, uma das guerras entre as facções está prevista para começar por volta do dia 3 de agosto. Os grupos se reúnem em homens, distribuem forças entre as favelas e compram armas para a batalha no mercado negro.

O jogo existe há pelo menos três anos e, em uma reprodução da realidade, os participantes se filiam a facções, escolhem uma favela e realizam até a invasão de outras favelas. Os internautas também compram armas, drogas e carros para "bondes", realizam assaltos e bailes funks além de também pagar "arrego", ou propina, para a polícia.

Segundo o Terra, em mensagem no site, o "administrador" convoca os participantes para iniciar uma nova rodada no início de agosto. O jogo é "um RPG baseado em fatos ocorrentes no dia a dia no Estado do Rio", mas, segundo ele, não há qualquer apologia ao crime. O internauta que quiser participar deve enviar depoimentos no Orkut para o chamado "administrador". Cada vez que o usuário postar uma mensagem, ganha uma quantia virtual para cvomprar os itens para a guerra.

Após mandar o depoimento ao "administrador" e receber o "dinheiro", o participante entra num tópico chamado de "Mercado Negro". Lá, há uma tabela de preços com os itens (armas, soldados, gerentes, carros, roupas do Bope, entre outros). Cada um custa um valor e recebe uma pontuação. Um fuzil AK-47, por exemplo, custa R$ 1.000 e vale 2 pontos, uma bazuca sai por R$ 12.000 e representa 17 pontos.

Há clara intenção em tornar o jogo o mais próximo possível da realidade.Os nomes das facções, por ecemplo, são bem parecidos com as verdadeiras: Puro dos Puros (PP), Comando dos Amigos (CDA) e a Falange dos Amigos ou Amigos. A repetição é intencional.

 

Redação Adnews, com informações do Terra

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.