Integração Temporal realiza cerca de 600 mil conexões por mês

“Hoje todo ponto de ônibus em João Pessoa é um Terminal de Integração”. A declaração, proferida pelo gestor da bilhetagem eletrônica da capital paraibana, Maximiano Machado, sintetiza bem a dinâmica da mobilidade da população em seus deslocamentos diários em João Pessoa e a abrangência e importância  do sistema de transporte coletivo urbano em atuação na cidade. Segundo ele, depois do Terminal de Integração, localizado no Varadouro – onde o usuário não precisa pagar sua segunda passagem para utilizar um segundo ônibus, a implantação do sistema de Integração Temporal foi outra melhoria realizada pelo sistema. Atualmente, mais de 20 mil conexões/dia e 600 mil/mês são realizadas pelos passageiros, em vários pontos da cidade, incluídos os passageiros da grande João Pessoa.

Diferente da Integração do Varadouro, o sistema só é válido para quem utiliza o cartão da bilhetagem eletrônica, como o cartão de vale-transporte, estudantes que tenham o Passe Legal ou aqueles que possuem o cartão-cidadão, que pode ser adquirido nos postos de venda da Associação das Empresas de Transportes Coletivos Urbanos de João Pessoa (AETC-JP). Isto porque, neste sistema, o usuário de  cartão tem a possibilidade de fazer a troca de ônibus em qualquer ponto de parada, dentro de um intervalo de tempo, sem precisar pagar outra passagem.

Maximiano explica que o sistema é simples e funciona a partir do momento em que o usuário embarca no ônibus até o Terminal de Integração ou terminal de bairro: depois que desembarcar, ele tem mais 30 minutos para conseguir integrar em outro ônibus sem pagar a passagem. Ou seja, a partir do momento em que o passageiro pega sua primeira condução, ele possui à sua disposição todo o tempo de conclusão do percurso da linha, e mais 30 minutos depois que desembarcar do ônibus para fazer outra viagem sem pagar outra passagem.

Disponibilizado desde o dia 26 de junho de 2008, com a conexão inicial de vinte e duas linhas de ônibus que atuam no Corredor de Cruz das Armas, o sistema de integração temporal de João Pessoa hoje está totalmente consolidado. Basta dizer, por exemplo, que em apenas três meses após sua implantação, ele já integrava toda a cidade, ou seja, em setembro de 2008, o sistema já integrava mais de 100 linhas que atuam na região metropolitana de João Pessoa. “Depois de Cruz das Armas ampliamos o sistema para a Avenida Epitácio Pessoa e em setembro de 2008, já estávamos integrando toda a cidade”, lembra o diretor executivo da AETC-JP, Mário Tourinho, observando ainda que o conjunto de transporte coletivo urbano da cidade, de acordo com dados obtidos através do sistema de bilhetagem eletrônica, realiza hoje uma média de 600 mil integrações ao mês, ou seja, 20 mil ao dia.

De acordo com o gestor do sistema, dessas 600 mil integrações, cerca de 300 mil são realizadas apenas através do cartão “Vale-transporte”. Esses passageiros, conta Maximiano, são aqueles que utilizam o transporte coletivo durante a semana para trabalhar e precisam economizar tanto no tempo que levam para chegar aos seus locais de trabalho quanto no custo das passagens. “Quem mora no bairro do Valentina de Figueiredo, por exemplo, e trabalha no Distrito Industrial muitas vezes utiliza a integração temporal embarcando na linha 118, descendo em qualquer ponto no Corredor Cruz das Armas e pegando outro ônibus da linha 115 com destino ao Distrito Industrial”, explicou ele.
           
Outro dado interessante é que os estudantes são responsáveis por cerca de 270 mil integrações temporais em toda João Pessoa, sendo 20 mil apenas na região metropolitana. Para o estudante do Instituto Federal da Paraíba (IFPB), Rafael Navarro, que reside em Cabedelo e todo dia precisa se deslocar até Jaguaribe, em João Pessoa, para assistir aula, o método temporal de integração deu mais agilidade ao seu deslocamento, além de também oferecer maior economia, visto que antes da integração temporal, ele pagava duas passagens inteiras. “Como venho de Cabedelo, eu não posso integrar lá no Varadouro. Então eu sempre tive que descer na Lagoa e pagar outra passagem”, disse contando que com a integração temporal ele agora consegue economizar. “Com a integração temporal eu continuo a pagar o Jaguaribe 003 para ir para o IFPB na Lagoa, mas agora pago metade da passagem, pois consigo integrar com os ônibus de João Pessoa através da integração temporal”, observou Rafael.
           
Caso o usuário necessite de alguma informação extra sobre o sistema de integração temporal, ele pode ligar para a Central de Informações da STTrans pelo 0800 281 1518 (ligação gratuita). Vale salientar que na parte frontal de cada veículo de João Pessoa existe um adesivo fixado com a seguinte inscrição: "Integração temporal. O terminal no seu bolso".
 

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.