Instituto dos Cegos realiza Chá para viabilizar manutenção de sua estrutura

O Instituto dos Cegos da Paraíba Adalgisa Cunha realizará, no próximo dia 30, um Chá Beneficente, com a finalidade de angariar recursos para manutenção da entidade, que há 66 anos atende crianças, adolescentes e adultos de toda a Paraíba. O Chá acontecerá a partir das 17h, na Sonho Doce Recepções, e trará o show do humorista cego Geraldo Magela, de Minas Gerais, que apresentará o espetáculo Ceguinho é a mãe!. Também será realizado um show da banda Forró Pesado, integrada por alunos e ex-alunos do Instituto dos Cegos, e vários brindes serão sorteados ao longo do evento.

A presidente do Instituto, Suzi Belarmino, explica que toda a verba arrecadada durante o Chá Beneficente será investida em obras necessárias para o funcionamento adequado da entidade, que é uma Organização Não Governamental, de caráter filantrópico e assistencial, atende muitos alunos de baixa renda e não possui uma estabilidade financeira.

“Além dos reparos necessários em toda a estrutura física do prédio, temos um transporte escolar que já tem 12 anos de funcionamento diário e está bastante deteriorado, precisando de manutenção. Há bastante tempo, estamos lutando por um ginásio, a fim de que os atletas para-olímpicos realizem seus treinamentos com condições dignas”, enfatizou Suzi.

O Chá Beneficente tem como madrinha a colunista social Astrid Bakke e conta com o apoio de várias patronesses, empresas e instituições, a exemplo Governo do Estado, Prefeitura Municipal de João Pessoa, Gráfica JB, TV Cabo Branco, TV Master, Preview Produtora, Casa das Faixas, Hotel Caiçara, Luciene Designer (Shopping Tambiá) e Revista Acrópolis.

Os ingressos custam R$ 50 e podem ser adquiridos com as patronesses e no próprio Instituto, localizado na Av. Santa Catarina, 396, no Bairro dos Estados. Maiores informações podem ser adquiridas pelo telefone (83) 3244-7264.

Atividades desenvolvidas no Instituto dos Cegos – No Instituto dos Cegos Adalgisa Cunha os alunos matriculados participam de diversas atividades, desde as mais básicas, a exemplo dos trabalhos da vida diária, orientação e mobilidade, com técnicas para a sua locomoção com segurança. Também estudam matérias específicas, como educação musical, iniciação desportiva, educação física, escrita cursiva e iniciação à informática.

Dos 100 estudantes atualmente atendidos pela ONG, 20 ficam em regime de internato, fazem as seis refeições diárias e dormem na instituição. Todos os livros didáticos em braile são reproduzidos no próprio Instituto, seguindo o padrão dos materiais adotados em escolas regulares, para onde os alunos são encaminhados quando se sentem preparados.

 

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.