Instantes antes de ser morto, empresário enviou ao amigo foto da arma do suspeito

Antes de ser assassinado com um tiro na testa dentro do próprio apartamento, Aldeone Antunes enviou a um amigo uma foto da arma de Cleyton Weverton Borges Felismino, de 19 anos, que é o suspeito preso neste sábado (12) o qual confessou ter cometido o latrocínio contra o empresário. O crime aconteceu no bairro João Paulo II, em João Pessoa, no dia 15 de setembro.

A equipe de investigação da Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio, da Capital, chegou até o suspeito após um amigo da vítima ter repassado a foto da arma, que o próprio empresário teria lhe enviado momentos antes do crime. O empresário comentou com esse amigo que pegou Cleyton Weverton em casa, ambos foram para um bar e depois o levou para seu apartamento. Mesmo Cleyton estando armado, Aldeone não demonstrou estar com receio em levar o rapaz e continuar bebendo com ele em casa.

“Ele (Cleyton) mostrou à vítima (Aldeone) que estava armado. A vítima até brincou que sabia que ele era ex-presidiário, mas que não acreditava que poderia acontecer algo pior para ela”, informou ao ParlamentoPB o delegado Braz Morroni, da Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio, da Capital, onde o caso foi registrado por causa do roubo seguido do assassinato.

“No momento de sua prisão, o investigado ainda tentou fugir, através de duas escadas previamente posicionadas para facilitar a fuga, entretanto o recinto já estava devidamente cercado pelas equipes da DCCPAT, ocasionando a sua inevitável prisão”, revelou Braz Morroni.

O corpo de Aldeone foi encontrado no dia 17 de setembro, dentro do apartamento. O carro do empresário foi achado abandonado em região de mata, em Mumbaba, dois dias depois.

Veja também

Caso Aldeone: Suspeito diz que esperou empresário dormir e atirou na cabeça da vítima

O caso veio à tona após amigos de Aldeone procurarem a Polícia Civil queixando-se do sumiço dele. Desde quando Aldeone enviou fotos aos amigos mostrando-se acompanhado do suspeito, no domingo (15), ele não tinha feito mais contato. Na mesma terça-feira em que foi procurada pelos amigos de Aldeone, a Polícia Civil foi ao apartamento dele e encontrou o corpo em estado de decomposição.

O suspeito de 19 anos, preso hoje, confessou que matou Aldeone. Ele disse ao delegado Braz Morroni, o qual conversou com o ParlamentoPB, que marcou um encontro com o empresário. “Ao ser interrogado, Cleyton Weverton confessou que saiu com a vítima para ingerir bebidas alcoólicas, depois foram até o apartamento da vítima e lá, após esta dormir, o investigado aproximou a arma de fogo da testa da vítima e efetuou um disparo. Em seguida subtraiu alguns pertences e se evadiu do local”, informou o delegado Braz Morroni.

O preso foi levado à Central de Polícia Civil, no Geisel, onde deve aguardar audiência de custódia.

 

Comentários