Alexandre Moura

Engenheiro Eletrônico, MBA em Software Business e Comércio Eletrônico, Chairman da Light Infocon Tecnologia S/A, VP da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado da Paraíba e Diretor de Relações Internacionais da BRAFIP.


Instagram e “Vitrinedigital.net”

A Plataforma de Rede Social Instagram disponibilizou uma ferramenta bem interessante, que possibilita a “marcação de produtos”, de forma semelhante como marcar um amigo em uma foto na plataforma, só que em uma nova aba, chamada “Comprar”. Denominada de Instagram Shopping esta funcionalidade permite montar uma loja virtual, com ótimos recursos, para aumentar vendas através das redes sociais, bem como

atrair mais clientes para o e-commerce (comércio eletrônico) da empresa. Além disso, usando essa facilidade, o empresário consegue divulgar seus produtos sem necessidade de anúncios e, se a sua postagem for relevante para os usuários, a “loja virtual” tem a chance de aparecer no espaço “explorar” (área do Instagram, que exibe fotos e vídeos semelhantes aos das pessoas que o usuário segue), um dos mais disputados para ganhar visibilidade.

Instagram e “Vitrinedigital.net” (II)

O recurso Instagram Shopping já existe à quase dois anos (seu lançamento foi em meados de 2018), mas agora começa a ser mais “atraente” como instrumento de vendas, neste momento que o comércio eletrônico parece ser a última chance de sobrevivência de muitas empresas – “forçadas” a uma rápida e inexorável, transformação digital de seus negócios – devido às restrições causadas pela pandemia mundial de COVID-19. Neste momento muitas empresas brasileiras, fornecedoras de soluções de TI (Tecnologia da Informação), estão adequando suas ferramentas de venda online para o Instagram Shopping e assim, facilitar a vida de seus clientes. Com esse objetivo, a CGS, empresa de Base Tecnológica de Campina Grande, adequou a plataforma “VitrineDigital.net” para ficar interligada a essa funcionalidade do Instagram. Desta forma o processo torna-se ainda mais eficiente, pois a empresa com o VitrineDigital.net  terá a sua loja online em funcionamento de forma rápida. Para saber mais, acesse: VitrineDigital.net

Supercomputador “Santos Dumont”

Na luta contra o COVID-19 estão sendo usadas todas as armas disponíveis e com este objetivo, o LNCC – Laboratório Nacional de Computação Científica (unidade do MCTIC – Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, que realiza pesquisas em métodos de Computação Científica com aplicações em diferentes áreas do conhecimento) liberou o acesso ao “Supercomputador Santos Dumont”, de forma gratuita, para os pesquisadores e cientistas que “estão trabalhando em busca de soluções para combater o vírus. O livre acesso inclui também, a utilização do “software Parabricks”  da empresa NVIDIA Enterprise, utilizado para “otimizar o tempo de pesquisa e desenvolvimento de medicamentos e de uma vacina”. Instalado na cidade de Petrópolis, estado do Rio de Janeiro, e batizado com o nome do “Pai da Aviação”, o supercomputador Santos Dumont é o mais potente da América Latina, sendo capaz de processar, aproximadamente, 5,1 quatrilhões de operações por segundo! Devido a esta enorme capacidade de processamento de dados, o equipamento “gera resultados em horas, em vez de dias”, sendo uma ferramenta primordial nas pesquisas sobre o COVID-19.

“Covidômetro”

Matéria publicada no Portal na Internet da UFCG – Universidade Federal de Campina Grande (www.portal.ufcg.edu.br ) informa que o Professor Maxwell Guimarães de Oliveira da UASC – Unidade Acadêmica de Sistemas e Computação, desenvolveu uma “ferramenta que monitora a velocidade diária de propagação do COVID-19, no Brasil, Distrito Federal e nos Estados”. Denominado de “Covidômetro”, o sistema lembra graficamente, um velocímetro, e “indica a velocidade do avanço ou recuo do número de casos de acordo com o intervalo de tempo para o surgimento de uma nova notificação”. Os dados utilizados no Covidômetro, de acordo com o texto da matéria, “são os divulgados diariamente pelo Ministério da Saúde, além de dados populacionais do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, estimativos para o ano de 2019”. Mais informações no site www.covidometro.com.br.

Comentários