Guru virtual de Dilma diz que PSDB baixou nível na internet

Marcelo Branco, um dos coordenadores da campanha da pré-candidata do PT, Dilma Rousseff, afirmou que desde ontem a coordenação da pré-campanha de José Serra parece ter mudado de tática e resolveu baixar o nível do debate político na internet. Segundo ele, até então os ataques à Dilma não tinham ligações com profissionais da campanha de Serra.

Branco disse que dois episódios mostram essa mudança. O primeiro foi o caso da jornalista Marília Gabriela. Ontem, o site do deputado José Carlos Aleluia (DEM-BA) atribuiu falsamente a ela um artigo com ataques à Dilma. O episódio irritou a apresentadora, que acionou seu advogado para retirar o texto do ar.

O outro caso foi o dos sites gentequemente.org.br e petralhas.com.br. O primeiro site, que está no ar há cerca de uma ano, é do PSDB, que assume a autoria da página. O segundo não está no ar, mas foi registrado pelo coordenador de campanha de Serra, Eduardo Graeff.

"Aquela campanha de desqualificar vinha de apoiadores de Serra e não da coordenação. Agora houve uma mudança, parece que essa vai ser a estratégia de internet do Serra", afirmou. O PT estuda acionar juridicamente o PSDB pelo registro dos sites.

Para o guru virtual de Dilma, os recentes ataques aos sites do PT e do PMDB vieram de simpatizantes, mas não de pessoas ligadas ao PSDB, diferentemente dos dois últimos casos.

A assessoria do PSDB afirma que não irá responder Marcelo Branco. Já Graeff afirmou ter registrado o domínio do site petralhas.com.br, mas negou participação na distribuição de boatos contra o PT. "De que forma um site inativo, isto é, um nome de domínio, se envolve em uma guerra cibernética?", questionou.

Ele avaliou que existe na internet uma tentativa de destruir reputações. "Não esperava que a campanha chegasse a esse nível. É algo grave e demonstra que tem uma orientação".

Branco rebateu as críticas de que Dilma não está tendo um bom desempenho na internet com o seu blog e Twitter. Para ele, o caso da foto da atriz Norma Bengell foi apenas uma questão de interpretação.

O blog oficial da petista –Dilmanaweb.com.br– usou imagem da atriz em passeata contra a ditadura militar em sequência de fotos pessoais da Dilma, o que permitiria a interpretação de que se tratava da ministra em passeata.

"Ela se lançou na internet e em poucos dias tem 40 mil seguidores no Twitter", respondeu sobre as críticas. Segundo ele, "Dilma está estimulando a liberdade na internet". Branco afirmou também que a orientação da campanha Dilma não será de agressão.

 

Folha Online

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.