Guilherme Almeida critica Governo e defende pagamento de PEC

O deputado estadual reeleito Guilherme Almeida (PSC) quebrou hoje a trégua declarada pela oposição em relação ao novo governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), e fez críticas às primeiras medidas adotadas pelo socialista. Entre suas reclamações, Guilherme citou a exoneração de servidores temporários com menos de dois anos de vínculo com a administração estadual e também o não pagamento dos projetos que ficaram conhecidos como a "PEC 300 da Paraíba".

– Essa preocupação com a demissão em massa existe. O Ministério Público tem que prestar atenção a isso. A PEC 300 também não será paga e a oposição tem que ir em defesa da segurança pública porque isso foi um avanço do governo anterior e o atual não assumiu a obrigação de pagar. Não se pode esperar 100 dias para falar disso. Temos que combater de imediato.

Guilherme, aliado do prefeito de Campina Grande, Veneziano Vital do Rêgo (PMDB), também opinou sobre a recente troca de farpas iniciada pela declaração do governador sobre o suposto atendimento falho dos postos do PSF campinenses. O caso, também comentado pela nova secretária de Saúde de Campina Grande  e pelo secretário de Comunicação, Nonato Bandeira, foi tratado pelo deputado como sendo "picuinha":

– Isso é um pouco de picuinha. O Governador deve se elevar ao posto que exerce. No momento que visita Campina Grande, ele deve ser preocupar com a gerência de Saúde e deixar o prefeito Veneziano governar. O governador não deveria ir de encontro ao prefeito de qualquer cidade. Ele deve fazer seu papel como governador. É preciso deixar as questiúnculas de lado e exercer a gestão. Ele foi eleito para governar e não para criticar adversários.

Finalmente, Guilherme quis minimizar o efeito da frase dita pela secretária de Saúde de Campina Grande, médica Tatiana Medeiros, que aconselhou Ricardo Coutinho a olhar para "seu quintal", referindo-se a João Pessoa, onde, segundo ela, o atendimento do PSF seria precário. O deputado do PSC afirmou que a declaração foi feita porque Tatiana teria ficado "ferida" com as críticas do governador socialista:

– A nova secretária deve ter ficado ferida por causa das agressões desferidas pelo governador contra a gestão de Saúde de Campina Grande. Vamos harmonizar o discurso do governador Ricardo Coutinho de desarmar os espíritos e governar para todos. Na prática, não é isso que ele tem feito.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.