Grão mestre participa homenagem a maçons e defende morte para corrupto

O grão mestre da Maçonaria Carlos Augusto participou ontem de manhã da homenagem prestada pela Assembleia Legislativa ao Dia do Maçom. Em entrevista à imprensa, ainda na casa legislativa, ele saiu-se com um discurso radical contra os políticos e chegou a defender a pena de morte para os corruptos. Carlos, contudo, salientou que a postura é dele e não reflete o pensamento da Maçonaria.

"Estamos cansados de tantos escândalos. Combatemos constantemente a safadeza que existe hoje no Brasil. Somos contra as imoralidades no Senado, na Câmara, nas Assembleias, nos governos e nas prefeituras. Eu defendo plenamente a pena de morte. Não é a Maçonaria, sou eu, Carlos Augusto. Ela deveria ser adotada para estupradores e ladrões irrecuperáveis. Só matando todos eles é que melhoraria a situação para novas gerações", disse.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.