Governo vai criar mesa de negociação com servidores

Com o objetivo de estreitar o relacionamento com os movimentos sociais e estimular o entendimento junto às diversas categorias de servidores públicos, o Governo do Estado da Paraíba deve instituir nos próximos quinze dias uma Mesa Permanente de Negociação. A discussão sobre diretrizes para a implantação da proposta ocorreu na tarde de ontem, por meio de uma comissão especial formada pelo vice-governador do Estado, Luciano Cartaxo, a secretária estadual de Desenvolvimento Humano, Gilcélia Figueiredo, o secretário estadual de Articulação Governamental, Anselmo Castilho, e o assessor especial para relações com os Movimentos Sociais, Arimatéia França, no auditório da Companhia de Desenvolvimento do Estado da Paraíba (Cinep).

“Essa reunião é uma demonstração clara de que o Governo do Estado preserva a manutenção de uma ótima relação com os sindicatos de servidores e movimentos sociais organizados. A iniciativa é fruto de uma outra audiência que tivemos com a CUT (Central Única dos Trabalhadores) e demais sindicatos no sentido de abrirmos um canal permanente de diálogo não apenas referente a questões salariais, mas também em relação às condições de trabalho e à criação de um espaço onde possam ser discutidas propostas para o desenvolvimento do nosso Estado”, declarou o vice-governador da Paraíba, Luciano Cartaxo.

Segundo o assessor especial Arimatéia França, a mesa pretende atender a uma demanda permanente das categorias de servidores públicos, fomentando uma política de diálogo e valorização dos segmentos em todas as suas esferas. Ele afirma que o Governo do Estado reconhece que existe uma dívida com os servidores em virtude de questões orçamentárias, acentuada pelas recentes diminuições no repasse da verba federal, especialmente do Fundo de Participação dos Estados (FPE).

“Nosso objetivo é discutir essa política a médio e longo prazos, para que o Estado trabalhe, dentro das suas previsões orçamentárias, perspectivas de valorização do servidor e de estruturação de planos de carreiras para as categorias. A idéia é levar esse debate também para o Legislativo e Judiciário, buscando sempre uma melhor prestação de serviço à população e, nesse caso, dialogando com os movimentos sociais e sindicais. Com transparência, avançaremos positivamente”, adiantou França.

Entre os encaminhamentos acordados, a comissão responsável pela Mesa Permanente de Negociação se comprometeu em desenvolver estudos de implantação da proposta para apresentar o projeto formatado dentro dos próximos quinze dias ao secretário-chefe da Casa Civil, Marcelo Weick. A partir da aprovação conjunta do cronograma de execução, serão divulgadas as datas das próximas reuniões entre as entidades e os secretários ligados ao Governo do Estado.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.