Governistas sofrem derrota na AL e oito vetos polêmicos são derrubados

A bancada do Governo sofreu oito derrotas consecutivas, durante a sessão deliberativa, desta terça-feira, na Assembleia Legislativa. Dos 99 vetos a emendas, os oito mais polêmicos foram mantidos por placares expressivos. Mesmo com argumentos e justificativas, o Governo não conseguiu reverter a situação e perdeu “as batalhas” no voto secreto.

Por 21 a 15, foi derrubado o veto de nº 342 a emenda que transfere R$ 5,6 milhões dos encargos gerais do Estado para os anuênios dos servidores do Legislativo Estadual. Foi derrubado, por 19 a 17, o veto nº 345 a emenda que garante a AL R$ 6,3 milhões, oriundos da folha vendida ao Banco Real, para a construção de uma nova sede da Casa, prevista inicialmente para ser instalada no Altiplano Cabo Branco.

Por 27 a 9 também foi derrubado o veto nº 209 a emenda que repõem nos contra-chques dos parlamentares a contribuição da previdência complementar. Já o veto nº 341 a emenda, que prevê reajuste de 5% para o funcionalismo público estadual, foi derrubado por 27 a 9. Ainda foi derrubado, por 23 a 12, o veto nº 243 a emenda que autoriza o Ministério Público Estadual a remanejar recursos dentro do próprio orçamento do órgão.

O veto nº 102 a emenda, que obriga o Governo a contratar, de forma imediata, os concursados das Polícias Militar e Civil, também foi derrubado. Por 21 a 15, foi derrubado o veto nº 344, que assegura ao Tribunal de Justiça remanejamento de recursos internos no valor de R$ 13 milhões. Outro veto derrubado foi a emenda que garante remanejamento de R$ 10 milhões de várias secretárias estaduais para a manutenção da Defensoria Pública. Os outros 91 vetos a emendas, que eram consensuais, foram mantidos, através de acordo de lideranças.

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.