Governador leva investimentos para região de Princesa Isabel

A região de Princesa Isabel está sendo beneficiada com mais de R$ 22 milhões em obras e convênios pelo Governo do Estado. Na tarde desta sexta-feira (20), o governador Ricardo Coutinho inaugurou a PB-306, ligando os municípios de Princesa Isabel, Tavares e Juru, assinou a ordem de serviço para o início da construção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Princesa Isabel e entregou máquinas e equipamentos no valor de R$ 185 mil para a Associação Comunitária dos Pequenos Produtores de Lagoa de São João.   
 
Em Princesa Isabel, o governador e a sua comitiva, formada pelos secretários de Infraestrutura, Efraim Morais, de Saúde, Waldson Sousa, de Agricultura, Marenilson Batista, do secretário executivo de governo, Lúcio Flávio, além do presidente do DER, Carlos Pereira, e do deputado João Henrique, foram recebidos com festa pela população. O ex-prefeito Sidney Diniz e a ex-deputada Flora Diniz agradeceram os investimentos em nome do povo da região que elegeu estradas e saúde como prioridades.   
 
Na primeira solenidade, o governador Ricardo Coutinho assinou a ordem de serviço para a construção da UPA 24 horas de Princesa Isabel, um  investimento de R$ 3,4 milhões e inaugurou o trecho da PB-306, numa extensão 32 km ligando Princesa Isabel, Tavares e Juru.  Nesta etapa estão sendo investidos R$ 6,3 milhões. Ao todo, serão aplicados R$ 19 milhões com a conclusão dos trechos de Água Branca, Imaculada e Maturéia.

UPA– O governo do Estado está investindo R$ 3,4 milhões na UPA 24h de Princesa Isabel, com a construção do prédio e a aquisição de equipamentos. A UPA vai realizar em média 150 atendimentos por dia por uma equipe multidisciplinar em saúde e atenderá a cerca de 80 mil moradores de sete municípios: Água Branca, Imaculada, Juru, Manaíra, Princesa Isabel, São José de Princesa e Tavares. "Queremos em quatro ou cinco meses voltar a Princesa para inaugurar a UPA para realizar atendimentos de urgência a população de sete municípios. Assim como conseguimos inaugurar a UPA de Guarabira e em dois meses realizar 5.800 atendimentos no Brejo, vamos repetir isso aqui e, ao mesmo tempo, desafogando o hospital regional”, afirmou Ricardo Coutinho.
 
O governador disse que a UPA é uma estratégia importante e, por isso, o Governo do Estado está investindo mais de R$ 10 milhões com a instalação de três UPAs em Guarabira (inaugurada), em Cajazeiras (em fase final) e agora em Princesa Isabel. "A saúde é o nosso principal desafio e estamos avançando na organização da rede e na despartidarização de uma área fundamental para a população”, explicou.
 
O secretário de Saúde, Waldson de Souza, explicou que a missão da UPA não é atender casos de demanda cirúrgica, obstétrica ou de atenção básica, mas contribuir para a organização dos atendimentos de urgência e emergência das cidades daquela região. Waldson destacou o papel fundamental das secretarias municipais de saúde na atenção básica e na organização da rede de saúde. "A UPA não é um hospital ou um Posto de Saúde da Família (PSF), mas um suporte assistencial para evitar que o usuário ocupe os hospitais de maior complexidade”, completou.
 
Descentralização – A instalação da UPA em Princesa Isabel é resultado de uma parceria entre o Governo do Estado e o governo federal, por meio do Ministério da Saúde. Ela funciona como intermediária entre as unidades básicas de saúde e os hospitais, com o objetivo de descentralizar e agilizar o atendimento, diminuindo o risco de morte dos pacientes.
 
Serviços –  A UPA irá oferecer suporte ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e atender às urgências clínicas e pediátricas, reduzindo a demanda de casos de menor complexidade da rede hospitalar. A unidade também manterá até 24 horas os pacientes que aguardam internamento clínico. Serão realizados 150 atendimentos por dia.
 
A UPA de Princesa Isabel prestará atendimento clínico geral e pediátrico. Também serão oferecidos exames de raio-X, eletrocardiograma e exames laboratoriais. Diariamente, uma equipe com médicos clínicos gerais, pediatras, enfermeiro plantonista e técnicos de enfermagem estarão à disposição da população. Antes do atendimento, os pacientes passarão por uma triagem de classificação de risco, ou seja, será dada prioridade aos casos mais graves.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.