Governador diz que oposição faz “vale tudo” com polêmica da permuta

O governador Ricardo Coutinho (PSB) voltou a ser questionado no início da tarde de hoje sobre a nova controvérsia instalada na oposição: o processo de permuta do terreno da Acadepol, em Mangabeira, por uma área pertencente a uma empresa privada às margens da BR no Ernesto Geisel. No Palácio da Redenção, onde recebeu a empresária Luiza Helena Trajano, do grupo Magazine Luiza, para a assinatura de um protocolo de intenções para a instalação de um Centro de Distribuição das lojas no Conde, o socialista criticou as acusações de favorecimento ao empresário Roberto Santiago, do Manaíra Shopping, que pretende erguer, em Mangabeira, um novo centro de compras da capital.

– Eu não uso o vale tudo. Esse vale tudo que outros tentam usar para fazer com que o Estado fique na mesmice. Eles têm medo do desenvolvimento porque o povo desenvolvido exige mais. Tem gente que tem medo. Eu quero que o povo seja independente. Eu e o Governo estamos muito tranquilos. Tudo em relação a um simples projeto de permuta está legal. Eu quero transparência, mas quero desenvolvimento para o Estado. Nós estamos cobrando a mais que o valor do terreno. É comum que o Governo ofereça condições tributárias diferenciadas para atrair novos empreendimentos, mas no caso de Mangabeira não há nenhuma condição diferenciada. Ninguém pode ser contra os interesses da população. Daqui a pouco, vamos ter um vale tudo na Paraíba. Esse processo não tira um centavo do Estado. Ao contrário, nós é que conseguimos recursos para investimento na Segurança Pública.

Ao ser questionado se teria recebido doação de campanha do empresário Roberto Santiago, Ricardo declarou:

– Não. Não recebi doação de campanha, não!

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.