Gilmar Mendes mantém prefeito de Uiraúna preso e pede exame psiquiátrico

O prefeito de Uiraúna, João Bosco Donato Fernandes, vai continuar preso. O pedido da defesa dele para que respondesse a processo em liberdade foi negado hoje pelo ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF). O ministro ainda solicitou que seja realizado exame psiquiátrico do gestor, que foi preso no dia 21 de dezembro durante a Operação Pés de Barro que apura desvio de verba da Adutora Capivara. Bosco foi filmado em uma operação controlada da Polícia Federal pelo empresário George Ramalho recebendo dinheiro de propina e escondendo na roupa.

“(…) Ante o exposto: a) indefiro, com base no art. 312 do CPP, o pedido de revogação das prisões preventivas. b) determino a realização de exame psiquiátrico, a ser efetuado por médico especializado, de modo a apurar os problemas de saúde alegados e a possibilidade de tratamento no presídio. Intimem-se. Cumpra-se.” Brasília, 11 de fevereiro de 2020.”, diz a movimentação processual.

Bosco Fernandes é aliado político do deputado federal Wilson Santiago que também é suspeito de participação no recebimento de propina. O ministro Celso de Mello determinou o afastamento do deputado do mandato, mas a Câmara Federal revogou a decisão.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.