Gilmar diz esperar julgamento de ADPF sobre novas eleições até dezembro

O ministro Gilmar Mendes, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), disse hoje em João Pessoa que sua expectativa é de que a Arguição de descumprimento de preceito fundamental (ADPF) sobre novas eleições seja julgada até o final do ano. Mendes veio à capital da Paraíba para alguns compromissos. Pela manhã, ele participou, com o governador José Maranhão da entrega dos títulos de eleitor para as detentas que se encontram na condição de presas provisórias, aquelas que ainda não foram julgadas ou condenadas, na Penitenciária de Reeducação Feminina Maria Júlia Maranhão, em Mangabeira.

Sobre a ADPF, Gilmar Mendes declarou: "Há uma ação no STF, de relatoria do ministro [Ricardo Lewandowski] sobre os critérios para a sucessão de governadores cassados. O que se quer saber é se a indicação deve ser do 2º lugar na eleição ou se deve haver outra eleição. Espero que ainda este ano essa ação seja julgada", declarou Gilmar Mendes.

Antes de ir a Mangabeira, Gilmar visitou a Vara de Execução Penal (VEP) de João Pessoa. Ele foi verificar, de perto, o andamento da virtualização dos quase seis mil processos que tramitam naquela unidade judiciária. A visita  aconteceu no início da manhã no Fórum Criminal “Ministro Oswaldo Trigueiro de Albuquerque Mello”. Lá, Gilmar foi recebido com um protesto de jornalistas, que reclamavam da decisão do STF de acabar com a obrigatoriedade do diploma. A rota chegou a ser mudada e o ministro teve que entrar pela porta dos fundos para evitar confronto com os manifestantes.

"Esse ministro vem trabalhando contra o povo brasileiro. Ele solta bandidos, acaba com o salário mínimo, acabou com a lei de imprensa e quer se meter na regulamentação do pré-sal. O STF não exige concurso público, são todos indicados. A Paraíba não recebe o ministro de braços abertos", disse o presidente do Sindicato dos Jornalistas da Paraíba, Land Seixas.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.