Gilberto Braga, autor de ‘Vale Tudo’ e ‘Dancin Days’, morre aos 75 anos

Autor de novelas clássicas da TV brasileira como “Dancin’ Days” (1978), “Vale Tudo” (1988) e “Celebridade” (2003), e criador de vilões inesquecíveis, Gilberto Braga morreu nesta terça-feira (26), aos 75 anos, no Rio.

O sobrinho do autor Bernardo Araújo disse que o tio estava internado desde sexta-feira (22) e sofreu uma septicemia. O novelista estava no Hospital Copa Star, em Copacabana, na Zona Sul do Rio.

De acordo com Bernardo, o tio “vinha há alguns anos com vários problemas de saúde e passou por uma cirurgia na coluna, uma no coração e uma hidrocefalia”, além de já apresentar dificuldades para andar.

“Aí ele acabou indo para o hospital na semana passada. Ele foi internado já bem mal, e lá foi constatada uma infecção generalizada”, explicou.

Entre outros trabalhos marcantes de Braga, estão também as novelas “Corpo a Corpo” (1984), “Rainha da Sucata” (1990), da qual foi colaborador, e “O Dono do Mundo” (1991), além das minisséries “Anos Dourados” (1986) e “Anos Rebeldes” (1992).

Braga também foi indicado ao Emmy Internacional de melhor telenovela por “Paraíso Tropical” (2008). Sua última produção foi “Babilônia” (2015), exibida pela TV Globo.

Gilberto era casado com o decorador Edgar Moura Brasil, companheiro dele por quase 50 anos.

Até a ultima atualização da reportagem, não haviam sido divulgadas informação de velório e enterro do corpo do autor.

Perfil de Gilberto Baga
Gilberto Braga nasceu no Rio de Janeiro, no dia primeiro de novembro de 1945. Cursou a faculdade de Letras na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e começou a trabalhar dando aulas na Aliança Francesa.

osteriormente, trabalhou como crítico de teatro e cinema do jornal “O Globo”. Estreou na Globo como autor em 1972, com uma adaptação de “A Dama das Camélias”, de Alexandre Dumas, para um “Caso Especial”.

Sua primeira experiência em telenovela foi com Corrida do Ouro, em 1974, quando dividiu a autoria com Lauro César Muniz e Janete Clair. O primeiro sucesso veio dois anos depois, com “Escrava Isaura”.

Em 1978, estreou no horário nobre, com um dos seus maiores sucessos: “Dancin’ Days”. Sua estreia em minisséries foi com “Anos Dourados”, em 1986.

G1

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.