Frei Anastácio denuncia prefeito de Alhandra por desapropriação indevida

O deputado estadual Frei Anastácio (PT) denunciou hoje (12), no plenário da Assembléia Legislativa que o prefeito de Alhandra, Renato Mendes, está desapropriando terras dentro de assentamentos da reforma agrária para implantar uma empresa privada. “Essa primeira investida do prefeito está ocorrendo no assentamento, João Gomes, que fica na grande Mucatú, uma área que abrange cinco mil hectares nos municípios de Conde, Alhandra e Pitimbu”, informou.

Frei Anastácio disse que a assessoria do mandato dele já está tomando providências para impedir que esse absurdo aconteça. “Os trabalhadores estão revoltados e prometem não sair da terra, mesmo que as áreas sejam desapropriadas”, disse o parlamentar.

“Eu confesso que estou na luta pela reforma agrária, há 36 anos, e nunca vi tanto falta de bom senso, tanta perversidade contra famílias que lutaram tanto para conquistar a terra. O que eu pergunto agora é como fica um decreto que declara de interesse social, a mesma terra que o governo federal também declarou de interesse social, para fins de reforma agrária”, lamentou o deputado.

O parlamentar disse que um lote que a prefeitura declarou de interesse social, foi avaliado em menos de R$ 700 mil. Na verdade, só a terra limpa, sem casas, poços, plantações e outras benfeitorias, vale quase R$ 2 milhões.

 “Mas, simplesmente a prefeitura mandou medir a área, fez sua avaliação e decretou a terra de interesse social. Aonde é que retirar famílias de sua terra produtiva para dar lugar a uma fábrica particular é interesse social”, indaga o deputado acrescentando que mesma proposta já foi levada para o prefeito de Pitimbu e ele se negou, dizendo que não iria cometer essa afronta aos trabalhadores.

O petista anunciou que irá realizar uma audiência pública para discutir esse assunto, e vai convocar o prefeito de Alhandra, para explicar isso que está fazendo com os trabalhadores da reforma agrária de Mucatu. Esse assunto deve também ser discutido na Câmara Municipal de Alhandra, através do vereador petista Valfredo José da Silva.

 “O decreto do prefeito também terá que passar pela aprovação dos vereadores e eu não quero acreditar que eles vão aprovar esse absurdo. E se o prefeito quer desapropriar, nós vamos investigar de onde está vindo esse dinheiro”, alertou.
 

TAGS

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.