Filho de Genival Macedo recebe homenagem em nome do pai

O compositor, músico e produtor cultural paraibano Genival Macedo, idealizador do primeiro trio elétrico, se tivesse vivo este ano completaria 90 anos de idade. Ele faleceu em 18 de junho de 2008 e deixou várias composições, como "Meu Sublime Torrão", batizado como hino popular da Capital, na década de 30; "Micróbio do Frevo"; "Mulher do Aníbal"; "Saudade de Pernambuco"; entre outras.
 
A Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), através de sua mesa diretora, homenageou, durante sessão solene nesta terça-feira (29), Genival Macedo (in memoriam), com a Medalha Ariano Suassuna (uma das mais importantes comendas cultural do Legislativo) que foi entregue pelo presidente da Casa, vereador Durval Ferreira (PP), ao produtor cultural Paulo Germano, filho do compositor, pelos relevantes serviços prestados à música e à cultura da Capital.
 
Além de compositor, músico e produtor cultural, Macedo tem vários trabalhos feitos em parceria com o também músico Jackson do Pandeiro e foi o criador do primeiro trio elétrico no Carnaval brasileiro, em meados da década de 40, antes mesmo dos baianos Dodô e Osmar. Suas composições musicais foram gravadas e regravadas por artistas de renome nacional e internacional, entre eles Gilberto Gil, Elba Ramalho, Claudionor Germano, Geraldo Azevedo, Chico Buarque e Zeca Pagodinho.
 
“A Câmara não poderia, neste caso, deixar de enaltecer e lembrar de uma pessoa que tanto fez pela cultura da Paraíba e que deixou até hoje um grande legado musical para o povo paraibano. O músico Genival Macedo tinha um dom de Deus, era uma pessoa iluminada, um compositor criativo, um profissional com uma sensibilidade musical invejável, no bom sentido da palavra”, comentou Durval Ferreira. Segundo ele, o artista amava criar, tocar e divulgar a nossa música e, neste caso, nada mais justo do que homenagear a memória do grande profissional que era Genival Macedo. “Genival é a confirmação de que conhecimento, sabedoria e humildade caminham juntos com o talento”, acrescentou.
 
Por sua vez, Paulo Germano disse que a homenagem da Casa de Napoleão Laureano é altamente valiosa e representa o reconhecimento pelo que seu pai, Genival, fez em benefício da cultura paraibana e do estado vizinho, Pernambuco. “Me sinto muito feliz por João Pessoa e pela Paraíba, por estarem resgatando a memória dele”, elogiou Paulo, que não escondeu sua emoção ao fazer seu pronunciamento na tribuna. O músico, compositor e cantor  Jadir Camargo considerou o gesto do Legislativo bastante louvável. Ele destacou que é o reconhecimento de que Genival Macedo pautou sua vida em cima de obras musicais que ficaram na lembrança do povo paraibano. “São músicas que vão ficar eternizadas na mente do povo”, disse.
 
A sessão solene contou com a presença de artistas da terra, dos vereadores Tavinho Santos (PTB), que secretariou os trabalhos, e Raoni Mendes (PDT), do gerente operacional de música da Secretaria de Cultura do estado, Esmeraldino Marques, do diretor do Casarão 34, Bira Delgado, do desembargador Marcos Souto Maior, do ex-prefeito da Capital e ex-governador Dorgival Terceiro Neto, do historiador José Octávio de Arruda Melo, além de outras autoridades, imprensa e artistas da terra.
 
Genival Macedo faleceu a 18 de junho de 2008.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.