Fausto se queixa do PMDB e diz que partido foi “desleal com ele”

Abandonado pela Igreja Universal do Reino de Deus, o ex-deputado e pastor Fausto Oliveira esteve ontem na Assembleia e não escondeu sua mágoa por não ter conseguido assumir um mandato, como esperava quando o governador José Maranhão (PMDB) chegou ao poder. Em meio a suas queixas, Fausto declarou que a bancada do PMDB na Assembleia Legislativa teria sido "muito desleal" com ele. Fausto revelou que teria havido um compromisso para que ele ocupasse, como primeiro suplente, uma cadeira na Casa.

Sem querer entrar em atrito com o governador, Fausto jogou a culpa do descumprimento do acordo nos deputados. Ele considerou lamentável que os parlamentares peemedebistas não tenham agido para contempla-lo com uma vaga na Casa de Epitácio Pessoa.

Fausto não escondeu sua revolta e fez ataques à bancada peemedebista. “A postura dos parlamentares peemedebistas de não cumprirem com o compromisso, acertado desde o ano passado, vem fazendo com que o PMDB, na proporcional, enfrente dificuldades em firmar coligação com outros partidos da base. Porque ninguém acredita no PMDB”, afirmou, acrescentando que vai voltar conversar com o governador José Maranhão sobre essa questão.

Na sessão de ontem, Fausto, que foi expulso da IURD e não está atuando na igreja evangélica, conversou com alguns deputados do PMDB.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.