Dom Manoel Delson

Dom Manoel Delson cursou Filosofia e Teologia em Nova Veneza (SP) e no Instituto de Teologia da Universidade Católica de Salvador (BA). É licenciado em Letras e tem Mestrado em Ciência da Comunicação Social, em Roma, na Pontifícia Universidade Salesiana. É Arcebispo da Paraíba.


Família, esperança da humanidade

No grande acontecimento do II Encontro Mundial com as famílias, ocorrido no Rio de Janeiro, em 1997, São João Paulo II refletia sobre a necessidade de contemplar a família como um patrimônio da humanidade. Ele dizia ainda, “(…) porque é mediante a família que, conforme o desígnio de Deus, deve-se prolongar a presença do homem sobre a terra. Nas famílias cristãs, fundadas no sacramento do matrimônio, a fé nos vislumbra maravilhosamente o rosto de Cristo, esplendor da verdade, que enche de luz e de alegria os lares que inspiram a sua vida no Evangelho.”

Nesta última semana, realizou-se em todo o território brasileiro a Semana da Família. Toda a Igreja do Brasil esteve empenhada, de forma especial, em reflexões, eventos e etc em prol dos valores da família. Diante de uma cultura de morte que nos assalta por todos os lados, não podemos nos acomodar, não podemos consentir jamais com políticas e iniciativas que barateiam os valores familiares. Hoje, infelizmente, vai se alastrando um discurso enganoso de felicidade inconsistente, que só arrasta consigo desolação e falsa liberdade. O papa das famílias, São João Paulo II, afirmou repetidas vezes que “a felicidade não se consegue pela via da liberdade sem a verdade, porque esta é a via do egoísmo irresponsável, que divide e corrói a família e a sociedade.”

Acreditamos que o Evangelho da família é indiscutivelmente uma mensagem de alegria confortante para o mundo. Tal mensagem não é uma venda de idéia bonita, mas trata-se do anúncio salvador: Deus se encarnou na nossa história e quis ter uma família. E de que forma devemos defender o lar, o convívio familiar? A melhor defesa do lar passa pela cultura da fidelidade, pelos “sim” diários. Esposo, esposa e filhos devem empenhar-se na convivência que privilegia o sim, a fidelidade; não somente a fidelidade conjugal, mas a fidelidade que promove o querer bem ao outro, o cuidado com os membros de sua família. O mundo novo que tanto sonhamos passa pela fidelidade de cada família. Peçamos a Nossa Senhora, a Mãe da Família de Deus, que nos ajude e nos encoraje na promoção dos valores familiares em um mundo tão marcado pela desesperança. Queremos ser arautos da vida e da esperança, pois acreditamos que a família é a esperança da humanidade. Que o nosso apostolado anuncie sempre a grande mensagem: Deus, cheio de amor pleno, “precisou” de uma família, a família humana!

 

Dom Manoel Delson

Arcebispo Metropolitano da Paraíba

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.