Fabiano considera natural intenção de Maranhão dialogar com Cícero

Paulo de Pádua
 
O deputado Fabiano Lucena (PSDB) considerou hoje como sendo "muito natural" e legítima a atitude do governador José Maranhão (PMDB), pré-candidato à reeleição, de querer conversar sobre o processo sucessório de 2010 com o senador tucano, Cícero Lucena, pré-candidato ao Governo do Estado. “É natural que ele (Maranhão) busque o diálogo”, declarou.

Fabiano negou, no entanto, ter recebido algum tipo de orientação do senador Cícero para que adote na Assembleia Legislativa uma postura mais pacífica em relação ao governador Maranhão. “A orientação de Cícero é de que nós devemos fazer oposição ao Governo Maranhão, porque éramos da base do governo passado. Assim se posiciona o PSDB. Basta prestar a atenção às votações na Casa, que se percebe que eu me comporto de maneira muita clara e serena, sempre acompanhando o líder e a bancada da oposição nas votações”, ressaltou.

O parlamentar não descartou a hipótese do PSDB caminhar separadamente nas eleições do próximo ano do DEM e de outros partidos e lideranças políticas, que atualmente ainda são aliadas do senador Cícero. “Cada partido tem que responder por si. O DEM tomou uma decisão que deve ser respeitada. A gente não pode impor uma aliança, o nosso projeto. Se tivermos que caminhar separadamente, vamos fazer isso”, disse.

Finalmente, Fabiano não quis fazer nenhum comentário nem polemizar a suposta intenção do ex-governador Cássio Cunha Lima de querer romper com Cícero para apoiar a pré-candidatura do prefeito Ricardo Coutinho (PSB) ao governo estadual. “Tem sido especulado que ele (Cássio) anunciará sua posição nos próximos dias. Então, vamos aguardar”, observou. Fabiano deixou claro que Cícero terá até o fim sua solidariedade total e irrestrita. “Foi pela presidência de Cícero que o PSDB se tornou o partido que é hoje. A tese de candidatura própria que ele levanta seria a mais interessante para a sobrevivência de manutenção do PSDB no Estado”, assegurou. 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.