Ex-zelador do Geo acusado de estupro vai para o presídio PB1 após audiência de custódia

O ex-zelador do colégio Geo Tambaú vai permanecer preso e foi enviado ao presídio PB1, por ordem da juíza da 1ª Vara Criminal, Andréa Arcoverde, em audiência de custódia. A decisão foi dada no Fórum Criminal, na tarde deste sábado (16).

O homem foi acusado por denúncia do Ministério Público da Paraíba (MPPB) de ter participado da série de estupros contra um menino que tinha 8 anos na época em que o fato denunciado teria acontecido. Os abusos sexuais aconteceram, ainda conforme denunciado pela família da criança, dentro do banheiro da escola particular do bairro nobre da Capital, entre janeiro e maio de 2018.

O caso veio à tona quando a Polícia Civil cumpriu, no dia 8 de março, três mandados de busca e apreensão expedidos para a captura de três adolescentes suspeitos de terem cometido ato infracional semelhante a estupro. Eles foram recolhidos no Centro de Educação do Adolescente (CEA), em Mangabeira, onde permanecem internos após a Justiça também nega liberdade a eles.

O Geo emitiu nota em que declarou estar empenhado em colaborar com o caso e dando apoio à família. O Geo informou ao ParlamentoPB que o então zelador foi desligado da instituição ainda em maio de 2018.

O ex-zelador foi preso ontem (15), após a Justiça acatar o terceiro pedido de prisão preventiva dele, feito pela delegada Joana D’arc. Os dois primeiros foram negados. Ele estava, até antes dessa audiência de custódia, encarcerado na Central de Polícia Civil, no Geisel.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.