Ex-secretário de Expedito redige carta e diz que Maranhão decepciona

O contabilista Carlos César Medeiros da Silva, ex-secretário de Administração durante a gestão de Expedito Pereira, em Bayeux, encaminhou à redação do Parlamentopb um longo email no qual lamenta a condução do Governo Maranhão III. A principal queixa externada é o fato de detentores de cargos comissionados da época de Cássio Cunha Lima (PSDB) terem sido mantidos. Carlos também afirma que alguns secretários estaduais não atendem os pedidos dos parlamentares e nem têm ajudado o Governo a resolver seus problemas.

Confira o texto na íntegra, que está publicado também no site www.bayeuxemfoco.com.br:

"Por que, Maranhão?
 
Esta é a pergunta que inúmeros correligionários do governador Zé Maranhão vem fazendo quando são indagados pelos seus adversários políticos.

Após receber uma ligação, hoje, veio o desejo de escrever sobre o assunto que está na boca de muita gente no estado da Paraíba. Por que Maranhão mantém varias pessoas que acompanharam e votaram no ex-governador Cássio Cunha Lima deixando seus súditos para trás? Não sabemos.

Voltando à ligação, um amigo de longas datas do deputado Expedito Pereira se lastimava de ter trabalhado tanto para ajudar a eleger o governador e o deputado Expedito e hoje se vê deixado de lado enquanto adversários políticos riem dele.

Essa não foi a primeira e não será a ultima ligação que receberei dos correligionários do deputado Expedito Pereira. Não será a ultima vez que servirei de muro das lamentações para tantos que esperavam um governador mais recíproco. A chiadeira é grande e maior é a revolta dos eleitores de Zé.

Posso garantir que Expedito não tem culpa, pois vem lutando para tentar encaixar seus companheiros e amigos nessa administração. Posso também garantir que essa decepção com o governo não é privilégio de Expedito. Todos os outros deputados da situação que os diga e pra conferir é só assistir uma sessão na Assembléia Legislativa e verão que não falo mentira. A maioria das sessões é encerrada por falta de quorum, isto é, por falta de situacionistas. Que vergonha!

Há dias a traz vivenciamos nas rádios e portais a revolta de outros deputados que sofrem com a mesma decepção proporcionada pelo governador. O deputado Marcio Roberto, que não tem papa na língua, jogou a culpa no líder do governo Gervasio Filho por não usar do seu prestigio junto ao governador e resolver o problema de todos os aliados políticos. Já o deputado Manoel Junior no programa de Elder Moura, alfinetou o governador por manter no poder pessoas que votaram, segundo ele, “-No governador Corrupto” e martelando aqueles que tanto se dedicaram a sua vitória.

Como todos sabem é direito do governante ao assumir o executivo exonerar todos os cargos comissionados e colocar debaixo do guarda-chuva os seus amigos e amigos daquele que lhe ajudou. E por que Zé não fez isso?  Não sabemos.

A revolta de alguns deputados é que certos secretários do governo não atendem ao pedido dos deputados e nem muito menos ajudam o governador a solucionar o problema. O que sabemos é que os secretários remanejaram alguns integrantes de cargos comissionados e que estão no poder desde a primeira gestão do ex-governador. Alguns secretários nomearam amigos pessoais que não votaram em Zé. Alguns secretários nomearam amigos ligados a vereadores eleitos pelos partidos aliados do ex-governador. Alguns secretários fizeram tudo, menos abrir os olhos do governador pra dizer que o governo está cheio de cassistas.

Há quem diga que o governador Zé Maranhão pense: Os meus podem esperar vamos buscar mais aliados para somar ao meu governo. Estratégia errada. Criou-se uma revolta generalizada em muita gente. Alguns governantes ao assumir sempre dizem – Primeiro os meus depois os teus. Nesse governo o jargão é diferente. Por que. Ninguém sabe.

Já se passaram 9(nove) meses da sua posse e muitos que esperavam estar puxando as abas do suspensório tranqüilos com a posse em alguma secretaria já pensam em revidar a falta de compromisso do governador votando no seu principal adversário à corrida ao governo em 2010.

É lastimável que Zé 3 seja marcada pela decepção de tantos que sonharam em vê-lo no poder e é provável que esses tantos queiram vê-lo agora bem longe desse mesmo poder.

Se liga Zé 3 para que Zé 4 não fuja do berço esplêndido que estar e sinta o peso da decepção e da revolta se virarem contra si.

Diz o ditado que quem planta, colhe e pode ter certeza que o governador José Maranhão colherá daqui a 11 meses o que plantou. De que forma, não sabemos, pois ainda existe alguns meses possíveis de resolver qualquer esperança que não foi realizada no tempo devido".

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.