Ex-jogador Ronaldo visita Lula em hospital de SP

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu nesta quinta-feira (5) a visita do ex-jogador Ronaldo Nazário no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, onde Lula foi fazer uma sessão de fonoaudiologia. O encontro durou cerca de 30 minutos.

Os exames feitos no último dia 28 –de ressonância magnética e diagnósticos detalhados na garganta– mostraram que não há mais resquícios do câncer na laringe do ex-presidente.

Os médicos evitam falar em cura, o que só poderá ser confirmado em cinco anos. Ao fim deste período, novos exames poderão constatar se o ex-presidente foi curado.

O tumor foi identificado em outubro passado. Durante o período, ele passou por três ciclos de quimioterapia e 33 sessões de radioterapia. O tratamento terminou em 17 de fevereiro.

"Agora volto à minha militância política com muito mais cuidado, muito mais maduro, muito mais calejado. Pensando em primeiro lugar em cuidar da saúde, mas, sobretudo, em continuar lutando para tentar melhorar a vida do brasileiro um pouco mais", disse Lula em vídeo divulgado.

Na mensagem, de cerca de dois minutos e meio, Lula agradece a Deus e ao apoio que recebeu de médicos, da sua mulher, Marisa, da presidente Dilma Rousseff, entre outros.

"Obrigado, meu Deus, mais uma vez, por atender a esse humilde brasileiro que tanto tem fé. Muito obrigado", diz o ex-presidente.

ATIVIDADES

Aos poucos, Lula tem retomado as atividades no instituto que leva seu nome, em São Paulo.

Animado com a remissão total do câncer na laringe, o ex-presidente voltou a frequentar seu local de trabalho e tem despachado com assessores e integrantes da entidade.

Na última segunda-feira, na sede do instituto, Lula recebeu em mãos o prêmio Africare. A premiação foi feita pelo presidente da Africare, Darius Mans, e o diretor da entidade para Angola, Christian Isely.

Lula foi premiado em novembro de 2011, mas por conta do tratamento contra o câncer não pode ir aos Estados Unidos para receber a homenagem.

O ex-presidente também tem intensificado negociações com partidos da base aliada ao governo Dilma Rousseff, com vistas a firmar alianças para as eleições municipais deste ano.

Folha Online

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.