Estudantes prejudicados por erro poderão pedir correção diferenciada da prova

Brasília – O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) vai disponibilizar uma página na internet para que os estudantes mal orientados sobre a marcação da folha de respostas possam requerer uma correção diferenciada. No cartão, o cabeçalho das provas do dia de hoje (6) – ciências da natureza e ciências humanas – estava trocado. A ordem numérica das questões, entretanto, estava igual no caderno de provas e no gabarito. O Inep assegura que amanhã (7), segundo dia de prova, o problema não se repetirá.

Os estudantes que tenham sido prejudicados deverão acessar o site do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) – www.enem.inep.gov.br – para fazer o requerimento, em um espaço que será disponibilizado na próxima semana. De acordo com o presidente do Inep, Joaquim Soares Neto, o problema não vai atrasar a divulgação dos resultados, previstos para, no máximo, terça-feira. “Nenhum deles [estudantes] vai ser prejudicado. Se ele não recebeu a orientação, terá o espaço para fazer o requerimento. Se preencheu [o gabarito] ao contrário, a correção será feita de forma invertida”, afirmou. Na avaliação dele, o exame foi um “sucesso.”

A prova deste sábado tinha 90 questões: 45 de ciências humanas, numeradas de 1 a 45, e mais 45 de ciências da natureza, numeradas de 46 a 90. Na folha de resposta os cabeçalhos das provas estavam trocados: as questões de 1 a 45 eram identificadas como ciências da natureza e as de 46 a 90, como ciências humanas.

De acordo com Neto, todas as 128 mil salas de prova foram avisadas sobre o erro na folha de respostas e receberam a orientação para alertar os estudantes. Os candidatos foram orientados a desconsiderar os cabeçalhos e seguir a numeração das questões. O Inep detectou o problema logo que as provas foram abertas, segundo Neto. Ele disse que, naquele momento, os candidatos provavelmente ainda estavam respondendo às questões e não marcando o gabarito, o que geralmente é feito ao final do processo. O Inep não deixou claro, porém, se estudantes que tenham perdido tempo da prova em função do erro poderão também solicitar algum tipo de revisão.

Outro problema detectado foi nos cadernos de prova de cor amarela. Segundo Inep, em alguns deles havia problemas de impressão com questões repetidas, mas o órgão não soube precisar em quantos locais de prova isso ocorreu. Segundo Neto, esses estudantes também terão direito a fazer um requerimento.

A única ocorrência em locais de prova que foi registrada pelo órgão ocorreu em Belo Horizonte. Uma das escolas ficou sem luz e a prova só começou às 15h. Esses estudantes tiveram o horário de aplicação estendido.

Agência Brasil
 

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.