Equipes do Ibope Inteligência realizam testes e pesquisa em Campina Grande sobre propagação do coronavírus

A Universidade Federal de Pelotas (RS), com financiamento do Ministério da Saúde, realiza uma pesquisa nacional com objetivo de levantar o número de casos de infecção pelo novo coronavírus na população brasileira. Campina Grande está na amostra da pesquisa e os entrevistadores iniciaram as atividades na quinta-feira, 4, e permaneceram na cidade até essa sexta-feira, dia 6.

A pesquisa está sendo realizada em 133 municípios, sendo feitas 250 entrevistas em cada um deles. A pesquisa será repetida mais duas vezes com intervalo de 15 dias entre cada uma delas.

A execução do trabalho de campo compete ao Ibope Inteligência, que conta com equipe de entrevistadores treinados por profissionais de saúde para garantir o cumprimento das normas de biossegurança e realizar outros procedimentos necessários para esse tipo de trabalho. O estudo vai balizar, em linhas gerais, o desenvolvimento de políticas públicas para o enfrentamento da pandemia.

As equipes de campo que estiveram em Campina Grande realizaram o trabalho de pesquisa em 10 bairros. Tanto os domicílios quanto os moradores que participaram da pesquisa foram sorteados aleatoriamente, seguindo critérios estatísticos. Os entrevistadores são devidamente identificados para o cumprimento da tarefa de buscar informações que possam atestar como acontece a circulação do coronavírus, constatando se está havendo, por exemplo, o aumento ou a diminuição do contágio entre os campinenses.

Segundo a coordenação da pesquisa, a iniciativa consiste na aplicação de um breve questionário, que levanta informações sobre os moradores, nível de estudo, condições de saúde, entre outros aspectos. Além disso, acontece a realização de um teste rápido que irá detectar anticorpos igM/igG contra o SARS-Cov-2 (coronavírus) por meio da coleta sanguínea por punção digital (ponta do dedo).

Em caso de resultado positivo para a Covid-19, a equipe do Ibope Inteligência informará à agência de vigilância sanitária/epidemiológica local para que o órgão providencie a devida assistência e os esclarecimentos à família pesquisada.

Contudo, a participação do selecionado é voluntária e não há qualquer custo envolvido. Todos os participantes serão devidamente informados sobre os objetivos e procedimentos da pesquisa através de uma carta de apresentação e folder explicativo sobre o projeto. Além disso, aqueles que aceitam participar assinam um Termo de Consentimento Livre e Esclarecido.

Os pesquisadores esperam contar com o apoio da população para a realização desta pesquisa, levando-se em conta que o levantamento de dados científicos e precisos é fundamental para o direcionamento, o combate e o êxito das políticas públicas contra a propagação do coronavírus em Campina Grande e nas demais cidades brasileiras.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.