Empresário de Comunicação da Paraíba defende que alguns jornalistas sejam apedrejados; ouça

O empresário Roberto Cavalcanti, dono do Sistema Correio de Comunicação, usou um dos veículos de seu grupo, a Rádio 98 FM, para externar revolta diante da divulgação do quantitativo de mortes de pacientes vítimas do novo coronavírus. Ele disse que os jornalistas e radialistas que divulgam esses números como se fosse um gol numa partida de futebol deveriam ser apedrejados. Depois, pediu desculpas pela “exaltação” e disse que normalmente não agiria daquela maneira.

“Tem determinadas emissoras que dá o placar de quantos morreram no país naquele dia, dá que parece um gol da seleção do Brasil. Isso é um vergonha. Um jornalista ou radialista que fizesse um negócio desses deveria ser apedrejado na rua”, disse o ex-senador.

“Descarrego meu silêncio de 61 dias e peço desculpas se me exaltei. A minha forma de me conduzir normalmente é de agregar, é de parcimônia, mas tem momentos que você assiste ao assassinato de pessoas e empresas e não é possível que o Brasil não se revolte contra isso”, resumiu.

Além de empresário, Roberto Cavalcanti é membro da Academia Paraibana de Letras.

 

1 comentário

  • francisco santana
    14:36

    Se este cidadão foi Senador e não soube medir as palavras ou é proprietário (Dono não, pois tudo pertence a Deus ) de emissora de Tv, imagine os senhores se não fosse a competência de seus funcionários, pois ele mesmo não acompanha a programação da “sua” emissora, não lê jornais, etc., é o tal do ouvi dizer ou é um daqueles Bo…. embutidos. Sr se não acreditas nos fatos, dê credibilidade aos boatos, não coloque máscara e vá fazer uma visita em qualquer hospital.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.