Eliza Virgínia evita comentar ameaça de expulsão no PPS

A vereadora pessoense Eliza Virgínia conversou hoje de manhã com o Parlamentopb, mas evitou fazer qualquer juízo de valor sobre a representação feita contra ela no Conselho de Ética de seu partido, o PPS. A queixa foi apresentada pelo filiado Olívio Santos e acusa a parlamentar de ter desobedecido a orientação da sigla quanto ao apoio para o Governo do Estado. Eliza trabalhou na campanha de José Maranhão (PMDB) quando o PPS estava alinhado com Ricardo Coutinho (PSB).

– Só vou responder sobre esse assunto quando receber a acusação em mãos. Até agora, o que sei foi o que li pela imprensa. Enquanto eu não receber o documento, não saberei exatamente do que estou sendo acusada. Disseram que era uma acusação muito bem fundamentada, pois eu quero saber qual é e só depois disso é que vou me pronunciar.

De volta à Câmara Municipal, o que acontece no dia 6 de dezembro, Eliza vai retomar o mandato com uma postura que chamou de "coerente e independente":

– Para ser oposição, não é preciso ficar procurando cabelo em sapo. Também não precisa balançar a cabeça para tudo. Eu torço para que a Prefeitura tenha uma boa gestão e para que o governador eleito consiga fazer o que ele prometeu: 40 anos em 4. Quando a expectativa é alta, é um risco que se corre, mas torço para que tanto o prefeito quanto o governador consigam atender às expectativas da população. Eu continuarei no meu papel de fiscalizadora porque acho que já existem muitas leis em João Pessoa. Muitas não são cumpridas e os vereadores têm o dever de fazer com que se cumpram as leis.

Comentários

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.